Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




terça-feira, 15 de maio de 2012

De volta ao ar!

Causou reboliço entre os amigos cinéfilos a saída do ar de um dos melhores Sítios torrents de país, o “torrent-up filmes”.
 Mas não se desesperem, milagrosamente consegui contato com um dos colaboradores de lá que me deixou feliz da vida com a notícia de que já voltaram ao ar e com força total.

Por favor, divulguem!!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Onde está o amor? (by Gian)


Em todos os cinemas e festivais por que passou, por todos os continentes do globo terrestre, “Medianeiras” se autodenominou nas propagandas como um filme de comédia romântica, tanto que o título leva o complemento de “Buenos Aires na era do amor virtual”. Mas já no primeiro minuto de filme a gente percebe que não é bem assim, o monólogo de abertura já denuncia o que vem pela frente: Numa época onde a tecnologia nos proporciona grandes confortos e divertimentos sem sairmos do nosso quarto, também nos traz a solidão, uma vida sem rumo rodeada de estresse e sedentarismo.

O filme não é de amor, é da busca por alguma forma de amor; passa-se na vida de dois solitários e confusos jovens, que saíram de um longo relacionamento e estão sós dentro de seus apartamentos na eterna monotonia diária, convivendo em uma Buenos Aires cada vez mais desumanizada, tanto na sua arquitetura quanto na sua tecnologia.
Eles são vizinhos, mas não sabem disse. Ela é arquiteta, mas ganha a vida decorando vitrines; ele web designe com quase nenhum serviço; ela claustrofóbica, ele hipocondríaco.
Duas vidas que se cruzam pelas ruas da cidade sem se perceberem, ambos tendo em comum a esperança de uma mudança, de um alguém para dividir bons momentos, para resgatá-los com extrema urgência do fundo do abismo da solidão, e se possível que seja a tão sonhada alma gêmea. Qualquer semelhança com roteiros do Woody Allen não é mera coincidência, e o resultado final é um belo filme. Recomendo!

terça-feira, 8 de maio de 2012

E não é cartaz de filme (by Gian)


Achei em um Site iraquiano essa linda foto; forte e expressiva, e resolvi postá-la aqui.
Trata-se do exército de resistência iraquiano feminino da cidade de Tikrit, localizada ao noroeste de Bagdá

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Um Domingo só de Vitórias (by Gian)


Que domingo gostoso esse do dia seis de maio dois mil e doze! Isso que eu chamo de um maravilhoso começo de semana.
Primeiro meu tricolor, meu Flusão do coração, que contrariando a quase todos os palpites e previsões dos críticos futebolísticos nacionais e cariocas, arrancou uma linda goleada da forte equipe do Botafogo, e de virada, que é mais bonito. E beleza foi que sobrou no clássico, meu Fluminense regeu uma orquestra afinada, botou na roda e fez dançar a equipe da estrela solitária. Até gosto do Botafogo, time do meu papai que tanto amo, do meu Compadre Sandrinho de Nova Friburgo, do Gabi, filho da minha querida Manu, e também do Fabiano, meu querido e fanático amigo socialista. Mas pegar o time de guerreiro inspirado não da pra ninguém, não é culpa alvinegra.

E logo depois de eu esgoelar de alegria com Fred, Deco e cia veio à segunda maravilhosa notícia do dia, François Hollande acabara de ser eleito o novo presidente da França. É o retorno da esquerda depois de um longo período de jejum em um dos países fundamentais a dar uma basta na política neoliberal do continente, é o fim da política maléfica da dupla de malfeitores Sarkozy/Merkel, com implicações em todo o mundo. Viva a França, enfim aliada!
A derrota de Sarkozy é a derrota do seu projeto de extrema direitização. É uma boa notícia para a França e toda a Europa. O mundo que nos olha conhece de novo a audácia dos franceses” (Le Monde)