Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Happy New Year!!! (by Fabi)


Mais um ano chega ao fim e com ele a sensação de dever cumprido. Ou não. E essa reflexão de fim de ano é bastante comum. Afinal, durante todo o ano que se finda, acertamos e falhamos, conhecemos realizações e frustrações, celebramos chegadas e choramos despedidas, emocionamos-nos com nascimentos e falecimentos, amamos e odiamos, focamos em metas que não conseguimos alcançar, conquistamos ou perdemos, enfim, é a vida em seu curso nomal. Se vc não tem aquela sensação de dever cumprido, se ficou faltando algo a ser feito, se seus objetivos não foram alcançados, direcione-os para o ano que está nascendo. É a vida se renovando, te dando a oportunidade de mais uma "virada", de mais uma vez tentar acertar, consertar, fazer diferente. Muito embora eu não seja perita em auto-ajuda, creio que um novo ano seja sempre uma nova chance. Nova chance p/ tudo! Para empreender, para fortalecer laços, para novas conquistas em todos os âmbitos, uma nova chance de viver melhor tudo aquilo que não foi "bem vivido" no ano que está partindo. É tempo de mudanças!!!

Um dos maiores clichês musicais, cantados por Roberto Carlos, que eu, pessoalmente, não sou fã e me veio à memória agora, mas que se encaixa perfeitamente à época, fala da importância de viver cada momento.


"Se chorei, ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi."


Que o novo ano que está começando a engatinhar, venha repleto de boas notícias, boas mudanças, boas pessoas, lindos sorrisos e o principal, muita vontade de ser feliz!!!

2011 está aí, abra a porta, receba-o lindamente!!!!


Feliz Ano Novo!!!!

Nosso Lula ( by Gian)


Faltam menos de 48 horas para que Luiz Inácio Lula da Silva deixe de ser presidente do Brasil. Sua despedida ao povo se deu no último dia 23 em rede nacional, onde discursou emotivamente por mais de dez minutos: "Se governei bem, foi porque, antes de me sentir presidente, me senti sempre um brasileiro comum que tinha que superar as suas dores, vencer os preconceitos e não fracassar. Se governei bem, foi porque, antes de me sentir um chefe de Estado, me senti sempre um chefe de família."

Lula sai do poder com índices opostos em relação aos ex-presidentes brasileiros,ou seja, se despede com taxas elevadas de desaprovação da mídia, e com uma altíssima e histórica taxa de 82% de aprovação da sociedade.

Lula, grande Lula, ex-torneiro mecânico, nordestino de baixa escolaridade, driblou o provável destino ao escapar de Pernambuco para São Paulo como migrante pau de arara.
Fundou o Partido dos Trabalhadores, hoje um dos maiores do país. Foi preso na ditadura por suspeita de práticas tidas como subversivas. Havia uma evidencia sólida, uma barba cerrada, naquele líder operário que subia nos caixotes de madeira e gritava para sua classe que a pobreza é um fato coletivo a ser solucionado e não simplesmente evitado. Era de novo preso sob aplauso de muitos patrões.

Lula que nunca desistiu. Derrotado nas urnas três vezes era sempre o concorrente absolutamente improvável, pois por preconceito, para governar um país tão grande só podia ter acesso os com diploma universitário.
Os doze advogados, os dois militares, um economista, um médico e um intelectual, agora terão como parceiro de ex-presidência um torneiro-mecânico que governou melhor, e mais, tornou-se um protagonista brasileiro no século XXI.

Lula, nosso presidente-operário que tirou trinta milhões de família da miséria absoluta, que criou um novo parâmetro no processo de desenvolvimento do Brasil: é possível crescer distribuindo renda. Que surpreendeu os adversários que achavam que o “analfabeto-nordestino jamais vai passar dos primeiros anos, haverá logo um impeachment”, e que fez o melhor governo dos cento e onze anos da república, está se despedindo de nós. Sai com a cabeça erguida para entrar para história e para o coração do povo brasileiro.

Valeu Lula!

"Saio do governo para viver a vida das ruas. Homem do povo, que sempre fui, serei mais povo do que nunca, sem renegar o meu destino e jamais fugir à luta” ( Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil).

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

How, how, how! (by Fabi)


É Natal, amigos!!!
E tirando toda a jogada de marketing, todo o consumismo exagerado, toda a correria desenfreada, o comércio que está frenético, a data é especial, podem acreditar!
Por menos religioso que vc possa ser, ou mais ateu, negar a importância do Natal é burrice. No Natal, estamos mais propensos a amar, a perdoar, ficamos mais crédulos, mais tolerantes, mais sensíveis, mais autruístas, sorrimos mais. Muitas coisas mágicas acontecem na época do Natal...Porque estamos no mês de Natal, mágoas e ressentimentos são arquivados, aquele aumento que não veio, aquela promoção, aquela ofensa causada, uma discussão, enfim... Tudo esquecido em prol de um bem maior: o Natal. Às vezes, gostaria que todos os dias fossem Natal...
Passei por aqui apenas para lembrá-los o significado maior do Natal: Jesus! Que com seus ensinamentos de amor ao próximo, de paz, de honestidade, de retidão, é O CARA, do Natal!
Onde a fé predomina, o homem teme a força do desconhecido, a vida torna-se mais amena, o pensamento mais suave, a fraternidade mais próxima e o peso que carregamos da vida mais leve.
Jesus, obrigada por meus amigos, por minha família, por todos aqueles que cotidianamente cooperam para que minha vida seja mais feliz....
Jesus, obrigada por tudo, até pelos momentos difíceis, pois sei que algum ensinamento, tirarei deles...
Feliz Natal a todos os nossos amigos e leitores do blog!!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Pobreza (by Fabi)

Desde que me entendo por gente, passo por privações materiais. Não consegui adquirir ainda esse ou aquele bem material, mas sinceramente, não acho que isso seja fundamental em minha vida hoje, até pq priorizo outras coisas. Acho que de todas as camadas sociais existentes, devo me encaixar em C ou D. Não sei. E diante disso tudo, sinto que sou intelectualmente privilegiada, sou uma pessoa "antenada", ligada à educação, às artes, aos livros, vivo num meio que respira discussões políticas, enfim, acho que tenho bom gosto. Em nossa sociedade, somos, diariamente, levados a "ter" mais. E isso é o que faz a roda capitalista girar. Mas pq estou escrevendo sobre isso? Fiquei chocada há um tempo atrás ao ler em um jornal, uma matéria que relatava o preconceito nojento de um jornalista de uma afiliada da rede Globo em Santa Catarina (Estado com um histórico de preconceito social mais antigo do que eu e vcs juntos), sobre o crescimento do número de pobres que estavam adquirindo veículos e com isso causavam transtornos no trânsito. O cara é contra a popularização de um bem que antes só os ricos tinham acesso.

"Hoje, qualquer miserável tem um carro. O sujeito jamais leu um livro, mora apertado em uma gaiola - que hoje chamam de apartamento - não tem nenhuma qualidade de vida, mas tem um carro na garagem."

Vergonhoso. Vexatório. Ultrajante. Num país que cresce à olhos vistos, diante do mundo, sabermos que um homem teoricamente, intelectualmente privilegiado, que trabalha num veículo formador de opiniões, que é a TV, usar o que seria um benefício para as classes mais baixas, como uma afronta pessoal é algo que beira o surreal. O pobre hoje experimenta emoções, tem perpectivas, que antes lhe eram negadas, como viajar de avião, comprar seu carro zero, ter acesso à tecnologia, à Internet.
Lembro bem em meados da década de 80, qdo Darcy Ribeiro, Leonel Brizola e Niemayer projetaram os CIEPs, o "frisson" que aquilo causou. Lia-se em jornais que eles queriam criar uma escola de 1º mundo num país de 3º, que os CIEPs eram caros demais para a "massa".
Darcy respondeu "Pq o pobre não pode ter acesso a uma educação de qualidade? Uma educação de horário integral, nos moldes europeus?"
Na última semana, abri um site da Internet e me deparei com a seguinte frase de uma atriz global falando do lançamento de seu livro e do quanto odeia escrever para a classe C/D:

"Eu descrevo os personagens, o perfume, as roupas, se é Ungaro ou Valentino. Meus personagens não são nunca pobres, são sempre ricos. Eu não sei escrever pra gente pobre. Eu detesto."

Ahhh façam-me o favor!!! Alguém, por favor, avise a essa Sra., que o pobre que ela tanto abomina, não tem o menor interesse em ler a obra de uma drogada em tratamento constante, uma mulher que, com certeza, faz terapia 7 dias por semana, pq não suporta a própria vida que leva. O que um ser humano desses pode querer passar para alguém através da literatura? Será que ela tem alguma coisa à acrescentar à vida de alguém? Tola, digna de pena.
Nosso país está mudando. E isso incomoda àqueles que estão no alto. Que sempre estiveram acostumados a ver o mundo e às pessoas de cima.
Avisem, por favor, à esses dois idiotas citados no meu post, que a tendência, é piorar (pra eles, é claro!). O povo vai continuar tendo seus olhos e ouvidos abertos, até o momento em que esse país possa oferecer uma vida digna a cada brasileiro que antes vivia à margem da pobreza, sem acesso aos livros, à tecnologia.
É...O Brasil está mudando a cara. Haja visto a indignação da elite.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O Homem do Ano (by Gian)


Finalmente a justiça londrina concedeu liberdade condicional para Julian Assange, o fundador do site WikiLeaks, que jogou muita merda no ventilador ao publicar documentos diplomáticos confidenciais do Departamento de Estado dos Estados Unidos. O fato que é Julian não está sendo processado pelas publicações que seu site fez, mas por um crime sexual que cometeu lá na Suécia, que foi transar sem camisinha. Fica claro o poder estadunidense no caso, pois ninguém na história do país causou tanto constrangimento diplomático como Julian fez.

São muitas as nações que entraram na dança da fofoca diplomática, entre elas Espanha, Alemanha, Brasil, Rússia, Israel e china, e muito pouco do vazado mostra espírito critico ou alguma análise mais aprofundada, tudo parece matéria tirada de uma recente cena política da Rede Globo: frases feitas, preconceitos, cartas marcadas.


Vimos coisas que já sabíamos que ocorria atrás das paredes sujas norte-americanas, como a pressão do governo dos EUA em cima da Alemanha e da Espanha para encobrirem torturas praticadas pela CIA na era Bush.

E vimos surpresas também, como a idéia de fazer doações a Ku-klux-Klan, e que o Itamaraty é suspeito de atividades “antiamericanas”. Tudo bem interessante. Preocupa saber que os EUA veem o mundo como um inimigo, contudo o que mais me tira o sono é saber que é um bando de imbecis e lunáticos que estão à frente de um complexo militar capaz que destruir o nosso planeta.

Liberdade e segurança para Julian Assange!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Para Moisés Moraes Filho (by Gian)

Não posso dizer, como a maioria dos torcedores, que tive somente um time desde que nasci, ou seja, não sou Fluminense desde sete de Janeiro de 1975. Meu pai é Botafogo, e como o via e ainda o vejo como herói, como o homem mais completo que já conheci, tive uma infância botafoguense, com direito inclusive a ser fotografado quando criancinha com a camisa alvinegra de estrela amarelada no peito. Alias, pra ser mais verdadeiro, ainda tenho um pedacinho do coração botafoguense, e onde está escrito que não podemos torcer por dois times?
Contudo, hoje sou Fluminense. E isso graças a outro grande homem: meu vovô Moisés.
Locutor da mais popular estação de rádio de Nova Friburgo e dono de um carisma sem igual, vovô Moisés foi o responsável pela minha virada de casaca aos cinco anos de idade, quando o Fluminense conquistou mais um de seus inúmeros títulos estaduais.
Vovô era o cara que puxava as carreatas da cidade quando o Flu era campeão, íamos num caminhão com uma imensa bandeira tricolor a balancear pelos ares; eu pequenino agarrado nas suas pernas pra não cair, ele de pé, com um microfone nas mãos a proliferar sua belíssima voz, ora gritando para os transeuntes para juntarem-se a nós, ora cantando o hino do clube. Era impossível não ser Fluminense. Vovô me fazia ver aquelas três cores como um passaporte para a felicidade, ouvir aquele hino como uma música de uma guerra já conquistada. Éramos campeões e superiores sempre. Na minha cabeça tudo relativo ao Fluminense era mais bonito.
Quando vovô foi para o céu uma parte de meu “eu” torcedor também se foi. Nunca abandonei meu Flu, mas a alegria já não era a mesma de antes.
Ontem, nos momentos finais do jogo, inexplicavelmente, voltou àquela mesma alegria dos tempos da torcida em companhia de vovô, parecia que ele estava aqui em Niterói comigo, revirando e massageando as próprias mãos e estalando os dedos num nervosismo sem fim, de um jogo batalhado que custa a terminar, e aí, no apito final do árbitro, vinha aquela espontânea gargalhada de "eu sabia"; e ele vinha me abraçar.
Lembrei de muita coisa. Ontem foi dia especial na terra e no céu. Obrigado meu Flusão, muito obrigado vô Moisés, ontem vocês me fizeram derramar lágrimas.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Par perfeito (by Fabi)

Ahhhhh o par perfeito...
Acho engraçado quando ouço essa expressão. Se não somos perfeitos, como podemos ter a pretenção de encontrar alguém q não existe? Com características que idealizamos? Esse papo de pessoa certa, tipo certo de pessoa, é só uma maneira que encontramos p/ fingir q somos seletivos. Pq na verdade, os critérios começam a cair por terra qdo vc ama alguém que não é perfeito, que é diferente de vc, que pensa diferente, que age diferente.
O mais lógico seria amar alguém que mais se assemelhasse a vc seja em atitudes, maneira de encarar a vida, pretenções para o futuro, desejos, sonhos e expectativas. Mas onde está a lógica do amor? Ele é ilógico demais, tornando tudo isso aceitável, confortável, completamente tolerável. A grande perfeição do amor é que ele nos torna burros para que possamos, enfim, ser inteligentes... Nossas convicções tornam-se meros clichês, nossos discursos, mera tolice.
É... O amor faz isso. Te faz pensar que é feliz amando o "diferente" e aí vc pensa: é p/ sempre! Pq se sobreviver à todas as adversidades advindas com esse amor, é pq é p/ sempre. E vc pensa que encontrou o par-perfeito! Bobagem.... Pessoas são pessoas... Instáveis, volúveis, insensíveis, egoístas. Não se iluda. O amor pode ser apenas uma sucessão de equívocos bem organizados numa linha temporal. E o par perfeito, só um reflexo, um lampejo desses equívocos.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Tempo...(by Fabi)

Madrugada, constante companheira de reflexão...
O sono decidiu me abandonar...
Sonhar... Já não sonhava fazia tempo....Essa noite sonhei com uma cama que já não é mais minha...com uma casa que já não é mais minha, com um sorriso que já não tenho, com uma coisa batendo forte em meu peito, que parecia que ia explodir. Era meu coração. Eu ainda tenho e ele bate acelerada e urgentemente...
Acordei com um gosto amargo na boca, a cabeça latejando e uma sensação de que melhor teria sido, continuar a dormir...
Tem dias que abrir os olhos pela manhã dói. Hoje foi um desses dias. Como um grito preso na garganta, como a folha de papel quando se rasga, ou um corte que se faz na pele, ou o barulho oco da chuva que bate no telhado abaixo da minha janela, assim é o meu despertar: sem sentido, direção, ou como um daltônico, sem cor.
A vida não deixou de valer a pena, ser bonita ou essencial, apenas nublou. Sabe aquele dia de sol à pino, quente, convidativo, com céu azul, que de repente, não mais do que de repente, nuvens escuras o tomam, mas que vc sabe que por trás das nuvens os sol ainda brilha e elas passarão? Assim tem sido...
O tempo é meio ingrato comigo. Pretencioso e arrogante, insiste em movimentar-se à seu bel prazer, teimando em me obedecer. Tempo, temperamental, tempo...
Mas eu sei dribá-lo. Já o fiz antes. Faço sempre.
E enquanto essa dor não passa na mesma velocidade do tempo em que insisto em driblar, eu espero.
Só espero...

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Exceções (by Gian)

Tudo é mais complicado do que nós pensamos, ou talvez bem mais simples, depende do pondo de vista.
Assistimos apenas uma mínima porcentagem da verdade. Existe um bilhão de pequenas coisas anexadas a cada escolha que fazemos. Nós podemos destruir nossa vida tão somente por uma escolha, mas provavelmente não saberemos por dez anos; e talvez jamais localizemos a fonte. E tivemos apenas uma chance de jogar isso fora.
O destino existe, é o que você cria. O nosso planeta também existe, o universo não é uma ficção, vai continuar existindo por eras e eras como sempre foi, você está aqui apenas por uma fração de uma fração de segundo, e a maior parte do seu tempo você está morto ou ainda não nascido. Mas enquanto está vivo você espera em vão, desperdiçando anos por um telefonema, ou uma mensagem, ou um olhar de alguém ou alguma coisa para fazer que tudo de certo, que faça sentido. E isso nunca vem, parece vir, mas nunca chega realmente. Então você passa seu tempo em vago arrependimento ou vaga esperança de que alguma coisa boa virá adiante, qualquer troço para fazer você se sentir conectado de novo com a vida, pra te fazer sentir inteiro.
E a verdade é que por muito tempo agente apenas finge estar tudo nos trilhos, apenas para seguir adiante; e também porquê ninguém suporta ouvir sobre nossos sofrimentos, porquê eles também têm os seus próprios, e a recíproca nesse caso é verdadeira.

O que estava antes com você, um excitante e misterioso futuro, está agora atrás de você, vivido, entendido, decepcionante. Você percebe que não era especial. Você tem lutado por sua existência e agora desliza silenciosamente pra fora dela.
Essa é a experiência de cada um de nós.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

15 anos. (by Fabi)

Meu post, hoje, no blog é p/ vc, Mariana Beatriz. Minha filha, minha amiga, minha companheira, minha "cria". Amanhã completando 15 aninhos.
Parece que foi ontem que eu saí do laboratório, depois de pegar o resultado POSITIVO do exame de sangue e a primeira coisa que comprei, foi uma bolsa rosa linda!!!!! Eu sabia que seria menina!!!! E vc veio exatamente como eu havia sonhado: linda, cabeluda, gordinha e com o mesmo sorriso que carrega nos lábios até hoje. E como vc sorria!! E como passa rápido! Há tão pouco tempo conversávamos sobre Barbie's e hoje, conversamos sobre rapazes. Quando vc chegou em minha vida eu era tão despreparada, com aquela insegurança típica das "mães-marinheiras-de-primeira-viagem", olhava vc dormir e colocava o dedo no seu narizinho p/ ver se vc estava respirando, pq eu tinha medo que vc virasse anjo e me deixasse sozinha, pois no fundo, no fundo, eu sabia que seríamos sempre só nós duas. E assim foi.
As coisas nunca foram muito fáceis p/ gente. Mas e daí? Ninguém me garantiu que seriam... E eu acho que já me acostumei a dançar de acordo com a música da vida.
Vc me mudou. Acho que quando a gente é mãe, a gente perde o medo de tudo, ou ganha medo de tudo. Morrer? Não, as mães não morrem. Precisam viver pelos filhos. Pelo menos lutam p/ isso. Vc está crescendo e eu percebo que nada muda. As preocupações só tomam dimensões maiores. Os medos só mudam de objeto.
Eu vou estar sempre aqui p/ vc. Eu serei sempre aquela que vai beijar o seu dodói ,quando vc cair, só p/ vc ter a sensação de que, aquele dodói, vai sarar logo. Aquela, que vai acordar de madrugada e colocar a mão em vc, não mais p/ saber se vc estará respirando, mas p/ sentir a textura da sua pele um momento solitário meu, individual, particular, como uma necessidade primária de quem precisa sentir-se amado e querido...
A mamãe sempre vai te chamar de meu neném, de meu cocô, de pipoquinha, de Naninha....Pq vc pode até crescer, mas nunca deixará de ser a minha coisinha pequenininha de maria-chiquinhas que pulava igual a pipoca, que fazia um biquinho quando falava "coração", que não sabia falar o L das palavras.
Passado o momento nostalgia da mamãe, saiba que enquanto DEUS me der força e saúde, estaremos juntas. Que, apesar de todos os obstáculos que a vida insiste em nos impôr, todas as contrariedades, a gente salta, pula, rebola e ultrapassa! Pq somos fortes, somos guerreiras e não estamos sozinhas. DEUS é conosco!
Que Papai do Céu estenda sobre vc, minha filha, seu braço forte, te protegendo, te guardando, te livrando de todo perigo, de todo mal, satisfazendo todos os desejos de seu coraçãozinho. Que vc possa crescer uma moça sensível, delicada, inteligente e cheia de qualidades. Feliz aniversário, meu amor! Há exatos 15 anos, vc faz a minha vida mais feliz...
Amo-te, filha. P/ vc, todo o amor que houver nessa vida...

Mamãe.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

(quase) Toda leitura nutre a inteligência ( By Cristiane)

Aos dez aninhos eu cursava a quarta série em uma escolinha particular, e minha professora, conhecida por todos como Tia Bia, sempre terminava a aula pedindo para que nós sempre déssemos valor à leitura, que era para lermos de tudo, desde quadrinhos até legendas nos filmes, tudo era válido.
Provavelmente hoje o discurso da Tia Bia é outro. Ela deve pedir aos alunos que continuem a ler, que não percam esse maravilhoso hábito, mas que o façam com cuidado, pois podem estar sendo manipulados.
O que vimos nos últimos meses em nosso país foi uma onda de informações manipuladoras com objetivos eleitoreiros. Era preciso violentar a todo o custo nossas mentes, nossas consciências, implantar suas opiniões pessoais em nossa cabeça, trabalhar em conjunto para nos fazer crer em tudo que era dito e exposto. Tínhamos que acreditar sinceramente em um capitalismo tucano com face humana, sem nos remeter ao passado sombrio. Tínhamos que passar a borracha e não olharmos pra trás, esquecer o entreguismo, os desvios, os excessos, as ovelhas negras que compuseram aqueles oito anos negros de Brasil do PSDB.
Infelizmente os donos do dinheiro são também os donos da mídia, e é dessa forma que podem povoar os meios de comunicação que compraram com pessoas competentes, com Arnaldos Jabores da vida que, inteligentemente, conseguem transfigurar a lei da selva do capitalismo com aquilo que chamam de “modernidade” ou “democracia de mercado”.
Mas o sonho da ascensão social esta acontecendo, agora, nesse minuto, e é pra valer!
O povo não quer mais um “gravatinha bonita” no jornal nacional dizendo palavras difíceis e chamando de terrorista os trabalhadores rurais, não quer mais distorções, não quer mais ser convencido por vocês do que é melhor somente pra vocês.
Não aguentamos mais suas mentiras e suas insinuações. Nossa resposta foi nas Urnas!
É meus amiguinhos burgueses, perderam, não foi? Doeu, não é? Podem ir se acostumando, pois está chegando comida pra quem morria de fome, estão educando aqueles que jamais haviam visto um caderno. O povo está lendo livro, vai aprender, suas máscaras cairão cada vez mais rápido. Comecem a tremer, a revolução silenciosa está armada, munida de feijão e quadro negro.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

E a vida volta ao normal... (by Fabi)


Acabou o milho, acabou a pipoca. É tudo novo, de novo. Depois de quase 2 meses de uma batalha via imprensa, hoje a população brasileira respira aliviada. Elegemos nossos representantes, exercemos nossos deveres cívicos, discutimos, assistimos às discussões para agora, finalmente, retomarmos às nossas rotinas.
Ligar a TV, abrir minha caixa de emails, estar em uma roda de amigos num bar ou até mesmo sentar na sala dos professores onde trabalho, tornou-se, na época da eleição, chato e cansativo. Não havia outro assunto. Aborto, bolinha de papel na careca do Serra, Dilma que vai morrer p/ o Temer assumir... Céus!!! Sobrevivemos a isso!
Existe vida após a eleição, amigos!!!!! E saber disso é reconfortante... Quem sabe agora, a gente possa assistir ao noticiário e dar mais atenção às outras matérias. Esqueceram até da Elisa Samúdio e do goleiro Bruno, que agora voltam, timidamente a ocupar a telinha... E do caso da menina Joanna? Tão semelhante ao da família Nardoni mas que, por causa das eleições, demos tão pouca atenção.
Hora de pensar nas festas de final de ano, naqueles carnês das Casas Bahia e Ponto Frio que vc vai adquirir, se o Fluminense vai ser campeão brasileiro, se até dezembro, mais alguém no Flamengo cometerá algum tipo de infração, se seu filho vai ser reprovado em Matemática, na retrospectiva que sempre fazemos qdo essa época chega, nas metas e promessas que nunca cumpriremos no ano vindouro, na dieta que vc vai fazer p/ diminuir o colesterol e os triglicerídeos, pq se não vc vai morrer, no pacote de carnaval para Porto Seguro que vc já está pagando desde julho, onde vc vai passar a "virada", enfim, o ano está acabando, pessoal!
Hora de voltar a tocar a vida...




terça-feira, 9 de novembro de 2010

Prós e contras de uma eleição marcada por preconceito e ignorância (by Gian)

Agora, finalmente, já posso abrir em paz minha caixa de e-mails.
Não vou mais me deparar com calúnias e mentiras vinda de gente que gosto. Pessoas tornam-se ignorantes em momentos de ódio. Agora volto a ler mensagens eletrônicas de todos, sem excluir as de ninguém.
Paz e amor na Internet.
Última também esta mensagem sobre política eleitoral. A partir daqui volto-me às postagens sobre comportamento, cultura, vida e sucrilhos kelloggs.

Afinal, quem perdeu e quem ganhou de toda a caça às bruxas da campanha eleitoral?

Os homossexuais, sem dúvida, sofreram a maior derrota na caminhada de seus direitos civis desde a formulação da nossa Constituição de 1988. A direita, liderada por José Serra e Geraldo Alkmin, proclamando as doutrinas ultrapassadas e preconceituosas da igreja católica e, principalmente, da evangélica, calaram a boca de todo e qualquer candidato que apoiasse qualquer idéia de união estável, adoção de menores, ou qualquer ato de igualdade familiar entre pessoas do mesmo sexo.
Infelizmente, muitas vezes as Igrejas servem aos propósitos reacionários. Os mais velhos lembram da "marcha com Deus pela democracia", das beatas, a favor da ditadura militar. Mais tarde, houve a pressão imensa da Igreja católica contra a Lei do Divórcio, impedindo, durante muito tempo, a união civil de desquitados.
E a direita pega as "deixas" e persegue, na luta pelos votos dos mais incultos.
Aliás, perseguir é mesmo a técnica da direita. Um dia, se não houver mais o que perseguir, fará os destros perseguirem os canhotos.
Felizmente, nem tudo parece perdido. Chico Alencar, com expressiva votação, puxou com ele o Deputado Federal Jean Wyllys, cuja proposta é abrir caminho para a conquista de direitos básicos para a classe GBLT, já que a intolerância religiosa sempre foi obstáculo árduo a ser ultrapassado nessa luta.

As mulheres também sofreram fortes derrotas. A campanha mentirosa do aborto, feita principalmente pela mídia, fez calar um tema de absoluta importância no debate da redução da mortalidade de mulheres do nosso país. Ninguém jamais falou em liberar o aborto. Todavia, a campanha tomou um rumo de não se poder discutir nem mesmo o procedimento correto com gestantes em risco de morte.
Contudo, o pior mesmo, foi toda a rede de mentiras montada pelos maiores meios de comunicação para apoiar o candidato Serra. Alias, nem foi o pior. Pior mesmo foi o fato de que pessoas de boa índole, e até mesmo inteligentes, acreditaram em muitas das farsas armadas pelas propagandas veiculadas. O bom disso foi que perderam. Vimos que o poder de escolha finalmente mudou de mãos.

Muitas igrejas saíram ganhando. Nunca se viu tantos pastores safados aparecerem tanto, influenciarem tantos. Nunca se viu tantos bispos reacionários irem ao Papa (esse Papa, não sei não...) solicitando pronunciamento de rejeição a candidatos cujas linhas de pensamento foram distorcidas pela mídia. E o Papa, prontamente, acedeu. O mesmo Papa que nunca fez um pronunciamento com congratulações ao Brasil, por ser hoje o primeiro país do mundo no "ranking" do combate à pobreza.

O nome de Jesus foi usado, na maioria das vezes, para pedir votos justamente para aquele que faz o contrário do que Jesus pregava, ou seja, uma justa distribuição de renda. Aliás, parte da igreja sempre fez tudo ao contrário do que sua doutrina reza. Seria demais querer agora que eles se posicionassem certo. Afinal, João XXIII já não existe e foi um só.
A cada dia que passa mais ateu vou ficando, graças a Deus. Ateu, pelo menos, em relação ao "deus" dessa cambada. Meu Deus é outríssimo.

As discussões sobre política me mostraram o quanto as pessoas não acompanham o que acontece com esse nosso imenso Brasil: gente que fala que foi o mais pobre que se ferrou com o Governo Lula; gente que fala que qualquer um que estivesse lá faria melhor que Lula; gente que diz que Veja e Globo foram imparciais nessa campanha.
Não dá pra discutir com essa gente, não é? Discutir música com quem acredita que Lupicínio Rodrigues fundou os Beatles? É inviável. Fiquei calado, ao menos poupo saliva.

E agora, para concluir, vem a notícia de que uma estagiária de Direito, de São Paulo, "soltou os cachorros", na Internet, revoltada com a vitória de Dilma. Ela tem medo que 2012, nem aconteça". Ou seja, Dilma pode acabar com o Brasil e, quiçá, com o
mundo. A inteligente culpa os nordestinos pela vitória de Dilma e conclui seus vômitos raivosos com a frase: "Façam um favor a São Paulo: todos os dias matem um nordestino afogado".
Dá para acreditar? Claro que dá. É coisa de preconceito, é coisa de
arrogância, é coisa de... direita. Desse lodo saiu uma boa coisa: a fulaninha foi demitida, sumariamente, do escritório em que trabalhava e está sendo iniciado um processo contra ela por preconceito e incitação à violência.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Reta Final (by Cristiane)

Amigos,

Nessa última semana de campanha, a energia da nossa militância vai fazer a diferença, como sempre fez.


Vamos às ruas deixar claro que Dilma é a única garantia de que o país vai continuar no caminho iniciado pelo Governo Lula, com desenvolvimento econômico, respeito à democracia e ao meio ambiente. É a única alternativa para continuarmos gerando empregos, distribuindo renda, garantindo moradia digna, saúde, segurança e educação. É a única candidata que se compromete com a defesa do pré-sal, com uma política externa independente, com o fortalecimento das empresas estatais.

Vamos levar informações para combater a onda de boatos e calúnias em que se apóia a candidatura adversária, e não vamos em hipótese alguma, aceitar provocações.

Com propostas e respeito aos nossos adversários, no dia 31 ergueremos um imenso arco de apoiadores com a cara do Brasil! Como diz a nossa futura presidenta, não esqueça: o lema é humildade 10 e provocação 0!

É muito importante estar presente em toda a parte, mostrando com paz e tranquilidade a opção Dilma13.

É dessa forma que vamos assegurar e ampliar os 47.651.434 votos que deram vitória a Dilma no 1º turno e conquistar mais votos para reafirmar o nosso desejo de continuar construindo um Brasil justo, igualitário e fraterno. Vamos juntos, rumo à vitória!

Lembre-se: no dia da votação, é permitido o uso de camiseta, boné, botton, adesivo, símbolos dos partidos coligados ou de bandeira.

Dia 31 é o dia da Vitória do nosso povo, do nosso Brasil.

Desabafo - "By Cris Brandão"

Normalmente não me meto em assuntos de política. Apesar de ter minhas convicções, não costumo dividí-las, nem tampouco ostentá-las. Entretanto, de vez em quando, ficamos sabendo de coisas que de início parecem até piada, brincadeira... E, infelizmente, no fim das contas não são. Sinto-me, então, obrigado a transcrever aqui o que saiu no Diário Oficial da União, que está para ser posto em prática em janeiro próximo:

DECRETO Nº 6.381, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 7..474, de 8 de maio de 1986,

DECRETA:

Art. 1o Findo o mandato do Presidente da República, quem o houver exercido, em caráter permanente, terá direito:

I - aos serviços de quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal;

II - a dois veículos oficiais, com os respectivos motoristas; e

III - ao assessoramento de dois servidores ocupantes de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, nível 5.

Art. 2o Os servidores e motoristas a que se refere o art. 1o serão de livre escolha do ex-Presidente da República e nomeados para cargo em comissão destinado ao apoio a ex-Presidentes da República, integrante do quadro dos cargos em comissão e das funções gratificadas da Casa Civil da Presidência da República.

Art.. 3o Para atendimento do disposto no art. 1o, a Secretaria de Administração da Casa Civil da Presidência da República poderá dispor, para cada ex-Presidente, de até oito cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, sendo dois DAS 102.5, dois DAS 102.4, dois DAS 102.2 e dois DAS 102.1.

Art. 4o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas de que trata o art. 1o receberão treinamento para se capacitar, respectivamente, para o exercício da função de segurança pessoal e de condutor de veículo de segurança, pelo
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Art. 5o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas aprovados no treinamento de capacitação na forma do art. 4o, enquanto estiverem em exercício nos respectivos cargos em comissão da Casa Civil, ficarão vinculados tecnicamente ao
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, sendo considerados, para os fins do art. 6o, inciso V, segunda parte, da Lei no 10.826, de 22 de dezembro de 2003, agentes daquele
Departamento.

Art. 6o Aos servidores de que trata o art. 5o poderá ser disponibilizado, por solicitação do ex-Presidente ou seu representante, porte de arma institucional do
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, desde que cumpridos os seguintes requisitos, além daqueles previstos na Lei no 10.826, de 2003, em seu regulamento e em portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional:

I - avaliação que ateste a capacidade técnica e aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, a ser realizada pelo
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional;

II - observância dos procedimentos relativos às condições para a utilização da arma institucional, estabelecidos em ato normativo interno do Gabinete de Segurança Institucional; e

III - que se tratem de pessoas originárias das situações previstas no art.. 6o, incisos I, II e V, da Lei no 10.826, de 2003.

Parágrafo único. O porte de arma institucional de que trata o caput terá prazo de validade determinado e, para sua renovação, deverá ser realizada novamente a avaliação de que trata o inciso I do caput, nos termos de portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

Art. 7o Durante os períodos de treinamento e avaliação de que tratam os arts. 4o e 6o, o servidor em atividade de segurança e motorista de ex-Presidente poderá ser substituído temporariamente, mediante solicitação do ex-Presidente ou seu representante, por agente de segurança do
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional.

Art. 8o O planejamento, a coordenação, o controle e o zelo pela segurança patrimonial e pessoal de ex-Presidente caberá aos servidores de que trata o art. 1o, conforme estrutura e organização própria estabelecida.

Art. 9o A execução dos atos administrativos internos relacionados com a gestão dos servidores de que trata o art. 1o e a disponibilidade de dois veículos para o ex-Presidente serão praticadas pela Casa Civil, que arcará com as despesas decorrentes.

Art. 10. Os candidatos à Presidência da República terão direito a segurança pessoal, exercida por agentes da Polícia Federal, a partir da homologação da respectiva candidatura em convenção partidária.

Art. 11. O Ministro de Estado da Justiça, no que diz respeito ao art. 10, o Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, no que concerne aos arts.. 4o, 5o, 6o e 7o, e o Secretário de Administração da Casa Civil, quanto ao disposto nos arts.. 2o e 9o, baixarão as instruções e os atos necessários à execução do disposto neste
Decreto..

Art. 12. Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação.

Art. 13. Revoga-se o Decreto no 1..347, de 28 de dezembro de 1994.

Brasília, 27 de fevereiro de 2008; 187o da Independência e 120o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Tarso Genro
Jorge Armando Felix

Está duvidando????

Entre no site:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6381.htm

FICO SEM PALAVRAS.
TRANSCRITO POR CRIS BRANDÃO

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

José Serra (By Gian)

Hoje, pela primeira vez desde que começou a disputa para a presidência, tive pena de José Serra. No horário eleitoral dessa tarde, dia 21 de outubro, no programa da Dilma Rousseff foi mostrado as pessoas que a apóiam nesse segundo turno, ou seja, as pessoas falando por que vão votar nela: Apareceram belas declarações de Chico Buarque, Gilberto Gil, Ziraldo, Leonardo Boff, Oscar Niemeyer, Paulo Betti, Beth carvalho, João Bosco, Elba Ramalho e etc...No programa do Serra apareceu apenas um, sabe quem? O pastor Silas Malafaia (aquele impostor evangélico que tem preconceito até da própria sombra).
Aqui pra nós, tem que estar muito na merda pra deixar o Malafaia aparecer no horário político implorando por votos! Se continuar nesse nível o próximo a aparecer na campanha dele vai ser o Bruno, ex-goleiro do Flamengo, dizendo que foi a Dilma que mandou matar Eliza Samúdio. Serra não merecia isso! Além de ter de enfrentar os oitos anos de entreguismo e atraso do governo FHC, ter que driblar os oito anos do Governo Lula, maior presidente da história do nosso país, ainda aparece como seu único aliado de programa o Silas Malafaia! Coitado do José. Que barra ele ta segurando, esse está ferrado mesmo. Juro, não estou sendo irônico, hoje fiquei com pena. Acabando a eleição vou tentar procurá-lo quando vier ao Rio e dar um abraço carinhoso nele.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Dilma, terrorista? (by Fabi)

DILMA ROUSSEFF




Presas políticas assassinadas, com requintes de crueldade, no período da ditadura militar, também consideradas por alguns, terroristas.


* Aurora Maria do Nascimento Furtado – militante da ALN, foi presa em uma emboscada em que matou um policial e feriu outro. Revoltados, seus algozes a penduraram no pau-de-arara, mesmo com o braço estraçalhado por um tiro. Assim que foi pendurada, houve fratura exposta. Como Aurora não dava informação alguma, aplicaram nela a chamada “Coroa de Cristo”. Trata-se de um torniquete de aço que pressionava o crânio. A violência foi tanta, que Aurora perdeu a vida com afundamento do crânio e um olho saltando da órbita tamanha foi a pressão do torniquete.


* Sônia Maria de Moraes Angel Jones – presa juntamente com seu companheiro Antônio Carlos Bicalho Lana, foi cruelmente torturada. Teve os seios arrancados na tortura e morreu após ter introduzido em sua vagina um cassetete que lhe perfurou os órgãos internos, causando hemorragia. O mais cruel de tudo, é que entregaram à família o cassetete que causou a morte de Sônia.


* Maria Regina Lobo Leite Figueredo - foi ferida quando a casa em que se encontrava foi invadida por agentes do DOI/CODI-RJ no dia 29 de março de 1972. Lígia Maria Salgado Nóbrega e Maria Regina, juntamente com Antônio Marcos Pinto de Oliveira, foram presos e assassinados.O corpo de Maria Regina chegou ao IML pelaGuia n° 02 do DOPS, como desconhecida, vindo da Av. Suburbana, n° 8988, casa 72, Bairro de Quintino (RJ), como tendo sido morta em tiroteio. Entretanto, há testemunhas que dizem que, após ser baleada, foi levada para o DOI-CODI, onde veio a morrer horas depois, tendo inclusive sido levada para o Hospital Central do Exército.
Leia alguns depoimentos de mulheres militantes políticas, hoje consideradas terroristas, que provaram toda essa crueldade na pele.


"Ressaltamos que vários anos após o término da ditadura militar, no documentário Que Bom te ver viva, várias presas políticas narram o pavor ao ver insetos: como baratas ou animais como ratos e lagartixas, sendo que estes foram muito utilizados nas torturas. As mulheres eram torturadas mesmo estando grávidas. Os torturadores, normalmente, tinham conhecimento da gravidez e ainda assim continuavam as sessões de tortura. No livro Brasil Nunca Mais, há vários depoimentos relatando os procedimentos da tortura e suas conseqüências ulteriores, como no caso de Frei Tito, que suicidou quatro anos após sua prisão, na França, em decorrência das debilidades psico-emocionais causadas pelo período de tortura.

A bancária, Inês Etiene Romeu, denunciou:

[...] A qualquer hora do dia ou da noite sofria agressões físicas e morais. Márcio invadia minha cela para examinar meu ânus e verificar se Camarão havia praticado sodomia comigo. Este mesmo Márcio obrigou-me a segurar seu pênis, enquanto se contorcia obscenamente. Durante este período fui estuprada duas vezes por Camarão e era obrigada a limpar a cozinha completamente nua, ouvindo gracejos e obscenidades.

No livro “Mulheres que foram à luta armada”, temos o depoimento de Áurea Moretti que segundo o autor ainda treme de ódio ao relembrar determinadas cenas:

[...] Os soldados vinham na grade e gritavam: Boneca terrorista? Diziam que iam jogar dados para saber qual seria o primeiro da fila. Uma noite, desmaiada de cansaço e de pau de arara, eu dormi na cela. De repente, no escuro, um tropel na escada, uma “gritalhada” dentro do quartel. Já acordei com eles invadindo, arrebentando, xingando, um já dando chute, outro me amarrando com a corda. Me levaram escada acima. Era a Operação Bandeirantes que tinha chegado no pedaço. E já tinha uns caras passando a mão no meu corpo, dizendo que iam casar comigo. Um deles virou meu noivo. Não, você não, quem vai casar com ela sou eu! Me agarrou. Era uma cena louca, um corredor cheio de soldados dos dois lados, eu passando com aquele bando. O cara agarrado em mim falou: eu vou casar com ela! E de repente eles começaram a cantarolar a marcha nupcial e eu passando de noiva do torturador para ser estuprada na sala de torturas, lá em cima. É todo um terrorismo. Ele me agarrando, ele e os outros, avançando, passando a mão, pegando mesmo. Nos seios, nas coxas, tudo pra eu acreditar que lá em cima seria o estupro.[...] Essa coisa de ameaça sexual era permanente e pra mim isso aí não tem perdão."

Uma imprensa cruel e pode-se dizer até desinformada, vem atacando a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff , acusando-a de ter um passado terrorista. O mais patético, para não dizer irônico, nessa situação, é que se hoje, os veículos de comunicação podem se manifestar livremente, expondo suas idéias e opiniões, é graças aos ditos “terroristas” que foram para as ruas, embrenharam-se nas matas, afastaram-se de suas famílias com armas em punho , em prol de uma pátria mais democrática, onde mais de 40 anos se passaram e mães ainda esperam poder enterrar seus filhos que simplesmente, foram “riscados do mapa”. Eram tempos difíceis aqueles. Falar de política era complicado. Universitários eram rapidamente silenciados, quando o assunto era política. A censura imperava. Artistas tiveram que fugir do país, pois não estavam inseridos no contexto político da época.
Àqueles que desconhecem o passado obscuro do Brasil, pois é assim que considero o período da ditadura, quero informar que se hoje vc pode ter acesso a todo e qualquer tipo de informação por parte da imprensa, é graças à luta de alguns “desgraçados” que já morreram, ou de alguns ditos terroristas, que como Dilma Rousseff foram para a frente de batalha e colocaram a cara p/ bater, dizendo não a um regime de governo autoritário e manipulador, sendo presa e submetida às mais criativas formas de torturas. Torturas essas, que eram comuns aos homens e às mulheres, e torturas exclusivamente destinadas às guerrilheiras. Estupro, tortura psicológica, gravidez indesejada, hoje os filhos da ditadura, provas vivas do que acontecia no submundo obscuro no período do governo militar , concebidos no cárcere, frutos da violência sexual a que eram submetidas as mulheres, eram só a” entrada” de um cardápio que contava com as mais absurdas formas de violência contra a mulher guerrilheira daquela época.
Não quero 4 anos de retrocesso. Não quero que o Brasil seja considerado novamente um país de miseráveis. Não quero o sorriso plastificado de um candidato de idéias neoliberalistas. Quero a seriedade de quem sabe o valor da vida, de quem já lutou pela democracia às custas de muito sangue e suor.
Na época da ditadura militar, podemos qualificar dois tipos de militantes políticos: os que lutaram e os que fugiram. Se a nomenclatura que vc usa p/ quem lutou é terrorista, a que eu uso p/ quem fugiu é covarde.
Fabiane Salles

“A minha gente hoje anda/falando de lado/olhando pro chão.”
(Chico Buarque de Holanda, “Apesar de você”, 1970)



* Dilma Rousseff – Em 1967, era militante da Política Operária (POLOP), em Minas Gerais, junto com seu marido, Claudio Galeno de Magalhães Linhares (“Aurelio”, “Lobato”). Saiu da POLOP e,também com seu marido, ingressou no Comando de Libertação Nacional (COLINA), tendo sido eleita, em Abril de 1969, quando atuava na então Guanabara, membro do seu Comando Nacional. Além disso, acompanhou a fusão entre o COLINA e a Vanguarda Popular Revolucionária, que deu origem à Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-P). Em Setembro de 1969, participou como convidada – só com direito à voz – do I Congresso da VAR-P, realizado numa casa em Teresópolis. Nessa ocasião, Darcy Rodrigues, um ex-sargento do Exército oriundo da VPR, tentou agredi-la , sob a ameaça de Dilma não mais poder participar das ações armadas. Na ocasião, recebeu a proteção de Carlos Franklin Paixão de Araújo e com ele foi viver e militar no Rio Grande do Sul e, logo depois, em São Paulo, onde foi presa em 16 Janeiro de 1970.



Fontes:







segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Aborto? (by Fabi)



Entreviste qualquer mulher e faça a seguinte pergunta: "Vc é a favor do aborto?" A resposta é quase que imediata: "Não!" O texto parece decorado: "Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém!"
Óbvio. Todo mundo sabe disso. O grande problema é que apesar de saber disso, o aborto é sempre a primeira alternativa de muitas mulheres, diante de uma gravidez não-planejada.
No Brasil o aborto é considerado crime, exceto em casos de estupro e em caso de risco de vida materno. Porém, muitas mulheres recorrem à essa prática indiscriminadamente, colocando em risco a própria vida.
Sendo o assunto em voga na atualidade em nosso país, onde religiosos, feministas, políticos e afins tomam posições extremas, fazem discursos inflamados e/ou ministram mensagens de fé em suas cerimônias religiosas a respeito do tema, a discussão sobre o aborto ainda está longe de seu fim. Lamentável, que o aborto esteja sendo convertido em fonte de benefícios políticos. Onde o candidato A, ataca o candidato B com calúnias (ou não), usando o aborto como arma. Onde líderes religiosos saem de seus púlpitos para apoiar A ou B usando o aborto como desculpa.Há diferentes posições da ciência, da moral e da religião e diante dessa Babel de informações e discussões está o feto, embrião, bebê, seja lá como queiram chamar um ser que, inegavelmente, já está no ventre, mas que seu destino é incerto.
Sou contra o aborto. Ele tem sido empregado, pela maioria das mulheres e casais como método contraceptivo, como resposta à irresponsabilidade de duas pessoas adultas que não se preveniram durante o ato sexual. Diante do advento da tecnologia, da enxurrada de informações a que, nós mulheres, temos acesso hoje em dia, século XXI, é irônico achar que o aborto é a melhor solução para a mulher.
Não quero me ater às questões religiosas, muito embora, eu tenha as minhas convicções e as defenda ferrenhamente. Não é sobre religião que quero postar. É sobre os equívocos que norteiam o tema aqui tratado.
Li outro dia que o aborto tem que ser descriminalizado, pq o Brasil precisa de uma legislação que proteja a mulher. Perdoem a minha ignorância, mas proteger a mulher como? Se já foi clinicamente atestado que o aborto é altamente prejudicial à saúde física e psicológica da mulher, independente da situação em que é feito!
Pq não adotamos uma política preventiva? Pq não encaramos com mais seriedade o tema? Conscientizando, educando? Instruindo a população carente que não tem conhecimento de que nos postos de saúde são distribuídas, gratuitamente, pílulas anticoncepcionais e preservativos? Pq não vamos direto na raiz? Um trabalho de informação, uma política voltada à prevenção nas escolas, para que nossos adolescentes não cresçam encarando a camisinha como "chupar bala com papel", a pílula anticoncepcional como "uma coisa que engorda e deforma" o corpo da mulher e bater papo com os pais sobre sexo, como coisa ultrapassada.
A mulher precisa de proteção sim, mas uma proteção inteligente, proteção contra os abusos de uma sociedade machista, contra as agressões masculinas, contra a desigualdade na hora de procurar um emprego. Não devemos achar que o aborto é uma forma de proteger a mulher. Não devemos conceber que essa "proteção", dê à mulher legalidade para matar (desculpem o pieguismo), mas se viver é um direito, como privar alguém de tê-lo?
Sou mulher, mãe, educadora e não quero ter uma legislação que me proteja assim. Quero discussão, quero debate, quero fóruns. Quero informação, quero que minha filha, a filha da minha vizinha, as minhas alunas tenham acesso a ela de maneira clara, inteligente e coerente. E que fique bem claro, que ter direitos sobre o próprio corpo, sobre a própria vida, não significa violentá-la, atentar contra ela...
Diga não à violência.
Diga sim à vida. Sempre!


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Manifesto Pró-Dilma no Rio de Janeiro (By Fabi, Gian e Cristiane)

Meus Amigos,

Na próxima segunda-feira, dia 18, Chico Buarque de Holanda liderará um manifesto Pró-Dilma. Acontecerá no Teatro Casa Grande, no Leblon, à partir das 20 horas. Peço que todos compareçam e divulguem o evento, que também contará com apoio de outros artistas e intelectuais, entre eles Leonardo Boff, Fernando Morais, Emir Sader e Eric Nepumuceno.

Quem quiser aderir ao manifesto, mande sua adesão para: emirsader@uol.com.br ; ericnepomuceno@uol.com.br

Estaremos juntos, nesse grande ato político em apoio da candidata DILMA, 13 neles!!
Mande sua adesão por e-mail!

Manifesto de artistas e intelectuais pró-Dilma

Nós, que no primeiro turno votamos em distintos candidatos e em diferentes partidos, nos unimos para apoiar Dilma Rousseff. Fazemos isso por sentir que é nosso dever somar forças para garantir os avanços alcançados. Para prosseguirmos juntos na construção de um país capaz de um crescimento econômico que signifique desenvolvimento para todos, que preserve os bens e serviços da natureza, um país socialmente justo, que continue acelerando a inclusão social, que consolide, soberano, sua nova posição no cenário internacional.

Um país que priorize a educação, a cultura, a sustentabilidade, a erradicação da miséria e da desigualdade social. Um país que preserve sua dignidade reconquistada.

Entendemos que essas são condições essenciais para que seja possível atender às necessidades básicas do povo, fortalecer a cidadania, assegurar a cada brasileiro seus direitos fundamentais.

Entendemos que é essencial seguir reconstruindo o Estado, para garantir o desenvolvimento sustentável, com justiça social e projeção de uma política externa soberana e solidária.

Entendemos que, muito mais que uma candidatura, o que está em jogo é o que foi conquistado.

Por tudo isso, declaramos, em conjunto, o apoio a Dilma Rousseff. É hora de unir nossas forças no segundo turno para garantir as conquistas e continuarmos na direção de uma sociedade justa, solidária e soberana.

- Leonardo Boff

- Chico Buarque

- Fernando Morais

- Emir Sader

- Eric Nepumuceno

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

E Assim Continua . . .(by Cristiane)


Nossa, que eleição! Será sem dúvida um divisor de águas da democracia brasileira.Um Brasil antes e um Brasil depois das eleições de 2010, marcado por toda podridão, essa lama fedegosa, essa disputa suja como nunca se viu antes, me arriscando em dizer que não foi assim nem mesmo nos turbulentos tempos ditatoriais. Nem começou direito a corrida do segundo turno e já se inicia a mesma intolerância burra do primeiro; nessa quinta-feira, o Jornal “A folha de São Paulo” demitiu a psicanalista, cronista e ensaísta Maria Rita Kehl, colunista dos sábados, por ela ter respondido em seu espaço todos os argumentos daqueles que são contra o salário-família. Detonou item por item, quesito por quesito. Sem xingar e sem ofender. E aí Pronto, demitida! A colunista foi tão honesta na sua exposição, que começava seu artigo assim: “Este jornal teve uma atitude que considero digna: explicitou aos leitores que apóia o candidato Serra na presente eleição. Fica assim mais honesta a discussão que se faz em suas páginas”. E daí expôs suas convicções a respeito do apoio governamental dado aos mais necessitados. Porém, foi contra as opiniões dos superpoderosos patrões Mesquitas e expulsa do trabalho, sumariamente, sem direito de defesa, sem conversa ou contraditório! Imaginem como será caso vençam as eleições.Toc toc toc, batam na madeira!
Esse é apenas mais um exemplo desse triste momento que o Brasil passa onde está proibido elogiar as novas conquistas do nosso povo.
Essa imensa carência da oposição de fatos reais para debater de igual para igual, se apegando em questões polêmicas, como foi a história do aborto, para tentar alguns dos votos evangélicos, junto com a onda de mentiras diárias, cada vez mais freqüentes, vindas pelo correio eletrônico através dos Portadores de Deficiência Moral, e o poder de controle dos donos da imprensa sobre as opiniões dos seus hierárquicos, faz com o que nosso país vire uma triste página da história nessa busca por uma justa democracia de livre escolha.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Família! (by Fabi)


Tida por alguns como uma instituição falida, a família vem sofrendo no decorrer dos anos com toda sorte de "modernismos" que lhes são imputados. A sociedade moderna vive uma crise de valores éticos e morais sem precedentes.
Vivemos a época da "liberalidade". A antiga "psicologia da palmada", de que "pé-de-galinha não mata pinto" tão empregada por nossos antepassados, hoje é caso de polícia, de conselho tutelar...Os filhos hoje, podem gritar com os pais, afrontar seus professores nas escolas, pois faz parte da educação moderna, criarmos seres questionadores e atuantes. Talvez seja por isso, que nossos jovens, ateiam fogo em índios, estupram as filhas alheias, espancam domésticas por acharem ser prostitutas... Não há respeito pelos pais. Não há respeito pela vida. Não há respeito pelo próximo.
Berço da vida, exercendo uma influência decisiva na formação do caráter do indivíduo, a família está longe de ser desnecessária e substituível. Os primeiros passos do indíviduo, socialmente falando, são dados dentro da família. Os princípios que aprendemos, desde muito pequenos, as normas de como se conviver em grupo, as palavrinhas mágicas: "com licença", "por favor", "obrigada", "desculpe-me", nos são ensinadas para que possamos viver harmoniosamente em sociedade.
Quando não temos esse alicerce, estamos expostos a todo o tipo frustração, sendo presas fáceis das informações erradas, dos maus conselhos, das más companhias.
Vejo, diariamente na escola, famílias sendo desfeitas e com isso, a perda de uma estrutura, o desequilibrio que isso traz à vida de uma criança, de um jovem, talvez pq seja na escola que isso se coloca em maior evidência.
Eu sei que hoje em dia, a família está mudando. Aquele modelo padrão de família, pai, mãe, filhos, está desaparecendo (infelizmente). Hoje em dia, vemos mães solitárias sendo chefes de família, pais criando filhos sozinhos, filhos sem pai, nem mãe, deixdos aos cuidados das avós, tias, famílias dentro de famílias, isso por causa de separações e novos casamentos, pais e mães, que ao invés de exercerem sua verdadeira função, tornaram-se "gerenciadores" de seus filhos, sufocando as crianças com atividades diárias: inglês, natação, piano, escola secular... E o tempo de interagir com os filhos? E a disponibilidade para aconselhar, educar, amar? E o pior é que tentam suprir essa ausência presencial, ausência de diálogo, com mimos e presentes, fazendo todo o tipo de vontades, reforçando comportamentos inadequados, por medo de contrariá-los.
Não existe uma fórmula pronta, de como ser feliz em família, de como se ter a famíla perfeita, mas acho que vale a pena, fazermos considerações significativas, debatermos, conversarmos que, se não levam à solução dos problemas que a família encontra, pelo menos, apontam caminhos para reflexões. É na família que buscamos nossas referências, nossas raízes que nos nortearão para vislumbrar o mundo. Afinal, o futuro da família dependerá do que nós estamos plantando, para colher num futuro nem tão distante assim.
A família não está falida... Não pode estar falida... Nunca será uma instituição falida.


"Os momentos mais felizes da minha vida foram aqueles, poucos, que pude passar em minha casa, com a minha família." (Thomas Jefferson)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Carta ao Candidato Plínio ( By Gian)

Prezado candidato Plínio de Arruda Sampaio,

Finalmente chegamos à reta final das eleições de 2010. Domingo é o dia da escolha dos nossos representantes. Todos meus amigos mais íntimos sabem da minha preferência pelos candidatos do PSOL.
Assim como vocês, também já dei total apoio ao Partido dos Trabalhadores, e na hora daquele racha de 2004 também os apoiei na escolha e na criação de um novo partido com os mesmo ideais e preceitos daquele PT fundado por todos vocês. Nesses meses de campanha, visitei os comitês eleitorais do PSOL, peguei materiais de campanha e coloquei os adesivos dos meus candidatos preferidos, em suma, vesti nossa camisa vermelha e amarela! Coisa que sempre faço nesses momentos de votar. Meu Voto em você, assim como nos outros candidatos do seu partido era dito como certo.
Contudo, esse ataque desproporcional e covarde que a mídia está fazendo com o PT me fez mudar o voto. São ataques na maioria das vezes mentirosos, usados de uma forma mesquinha e travestidos de denúncias.
Entre os dias 18 e 20 de setembro, dias em que Dilma mais se distanciava nas pesquisas, apareceram sete novas denúncias contra o governo federal: Três na “Folha de São Paulo”, três na revista “Veja” e uma no “Estadão”. Note que dois desses veículos de comunicação são de São Paulo, e mesmo assim foram abafados os escândalos em que o governo de lá, do candidato José Serra, está envolvido.
Isso aconteceu de forma idêntica em 2006, quando Lula disparou na frente de Geraldo Alckmin pelos quatro maiores institutos de pesquisa, e então, os meios de comunicação conseguiram levar a disputa para o segundo turno através de várias mentiras, que por virem de todos os lados, faz com que os menos politizados se sensibilizem. É um procedimento muito simples, rápido e adequado: a mídia substitui a oposição. Ela publica e o partido divulga no horário eleitoral. Isso é muito grave no processo democrático.
Mas você sabe que essa forma de fazer política não é exclusiva da mídia Brasileira. Isso é comum em quase todos os países da América do Sul que conviveram com a ditadura militar entre os anos 60 e 80, onde os presidentes ditatoriais eram apoiados pela mídia, fazendo um troca a troca de favores em que os militares abusavam no poder enquanto a mídia mantinha sua posição irretocável de transmitir apenas o que lhe convinha, era uma parceria perfeita. Ao passar dos anos, com a derrota nas urnas em processos democráticos e eleições livres, esses meios de comunicação foram encarados por novos governantes que não tinham vínculos com eles ou com as classes que mantinham o poder no passado. Esses novos governantes tinham o POVO como aliado, e logo trataram de mudar na mídia o que até então era imutável. E isso se fez formar esse imenso partido de oposição que a mídia “assume” não só no Brasil de Lula, mas também na Bolívia de Morales, também no Uruguai de Mujica, também na Venezuela de Chaves, também no Equador de Rafael Correa e até mesmo na Argentina de Kirchner, e que irá acontecer com vocês também, meu caro Plínio ou minha cara Heloísa, caso liderem alguma vez a pesquisa eleitoral para o cargo de presidente.E nisso me compadeço da Dilma e dou meu voto com extrema consciência para ela. Chegou ao ponto, meu caro Plínio, numa dessas propagandas de TV, de compararem o presidente Lula com Hitler! De falarem que Dilma anunciou que nem mesmo Jesus Cristo a venceria nessas eleições! Não estamos lidando com uma oposição somente antidemocrática, estamos lidando com verdadeiros imbecis raivosos, e acho que é o momento de darmos um basta. Se uma revista “Veja” disser que o tio da Dilma comprou a Disneylândia com verba pública, vão ter um monte de cachorrinhos adestrados copiando e enviando a mensagem por e-mail para todos os seus contatos como se fosse a mais pura verdade já dita, isso é vergonhoso!
A força da covardia da oposição me fez mudar, peço desculpas pela troca em cima da hora, mas não quero que meu voto vá para os 50% que podem levar a eleição para um segundo turno. E isso é tudo que eles querem!
Para os outros cargos, continuo com meus candidatos do PSOL: Marcelo Freixo para Estadual, Chico Alencar para Federal, Milton Temer para o Senado e Jefferson Moura para o governo do Estado.

Um grande abraço, e espero sinceramente que PSOL obtenha o maior número possível de cadeiras na Câmara e no Senado.
Com muito respeito do seu admirador,


Giancarlo Moraes Bonan

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A melhor comédia do mundo agora completa o paraíso (by Gian)

Morreu ontem o ator Tony Curtis, aos 85 anos. Nisso se reencontra lá no céu o elenco principal da comédia que, ao meu ver, é a mais engraçada de todos os tempos. Falo de “Quanto Mais Quente Melhor” de 1959, dirigido pelo fantástico Billy Wider, com Jack Lemmon e Marilyn Monroe. Tony Curtis faz o papel de Joe, um músico que testemunha uma chacina junto com seu parceiro Jerry (Jack Lemmon), e fogem vestidos de mulher para não serem mortos. Joe acaba se apaixonando por Sugar Kane (Marilyn Monroe). A película tem cenas hilárias, com destaque para aquela do trem, onde apenas há mulheres e entram os dois travestidos e muito piranhudos. O roteiro já foi imitado por diversas vezes, mas não conseguiram chegar se quer aos pés do original. Agora, os três protagonistas e o diretor estão juntos novamente.

Morreu também o Diretor Arthur Penn, aos 88 anos. Ficou famoso pelo longa “Bonnie & Clyde – Uma rajada de balas” de 1967, onde reinventou a forma de filmar a violência, com o uso de câmera lenta, muito usado depois pelos mestres Sam Peckinpah e Quentin Tarantino.
O mundo hollywoodiano está hoje de luto.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Paixão (by Fabi)

Soneto de Fidelidade

Vinicius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.



Vinicius de Moraes, "Antologia Poética", Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.



Começo meu post hoje, com estes lindos versos de meu poeta preferido: Vinícius de Moraes, que cantou e escreveu sobre o amor, como poucos. Não o amor idealizado dos exageradamente romanticos, mas o amor que queima, que arde no peito, que sai pelos poros, de maneira visceral e intensa. Intenso e fugaz como a vida. Existe coisa mais surreal do que estar apaixonado? Do que amar alguém?
Quando estamos apaixonados, expomo-nos ao medo, à desilusão, à insegurança, aos riscos que só a paixão nos leva a correr...
Exageramos naquilo que queremos ver e reduzimos a nada aquilo que não queremos enxergar... Porém, não há nada mais gratificante do que receber, depois de um cansativo dia de trabalho, o telefonema tão aguardado, do que ver o sorriso do outro se abrindo em sua direção, do que o beijo que mata a saudade, a mão que toca a pele buscando um carinho, as palavras e juras de amor que só os apaixonados trocam...
Apesar de toda a sua fugacidade, a paixão é sempre bem-vinda! A vida sem paixão torna-se incolor e vazia, completamente sem graça.
Pode-se dizer que vive-se o céu e o inferno ao se apaixonar. Loucura e sanidade andam de mãos dadas. Quem nunca se apaixonou? Quem nunca perdeu a cabeça por uma grande paixão? Que atire a primeira pedra aquele que nunca esteve submersso nessa aguardente e nunca quis curar sua embriaguez! Apaixonar-se é saudável. É importante para o corpo ser invadido por todas as substâncias que só os que estão apaixonados liberam... Essa fusão/paixão faz com que o cérebro libere neurohormônios que nos trazem aquela sensação gostosa de felicidade...
Estar apaixonado libera endorfina. Sabe aquela mesma sensação de prazer e bem-estar que vc sente ao comer chocolate? Pois é....É a mesma!!! Que nos torna viciados, que nos entorpece. Ahhh os hormônios... Benditos hormônios...
Equilibrando-se na linha tênue que a divide entre simples passatempo e coisa duradoura, a paixão traz mais benefícios do que danos.
Então... Relaxe e apaixone-se! Pois como já dizia o poeta citado acima:

"Que não seja imortal posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure..."

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A Despedida do trema - Transcrição BY CRIS BRANDÃO


Ando meio preguiçoso... Meio sem inspiração... Embora tenho pensado muito em futebol, ultimamente - afinal de contas, nós, os tricolores, finalmente, estamos podendo! Mas não vim aqui pra falar disso hoje, não... Vim só para mais uma transcrição. Uma mais leve e melhor humorada, (se é que isso é possível...rsrsrsrs), que a última, que causou fervor, e despertou sentimentos apavorantes... rsrsrs... Embora eu tenha achado o texto simplesmente ESPETACULAR, tenho que reiterar.... Enfim, não vamos mexer com os mortos... Divirtam-se:

Despedida do TREMA

"Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema.Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüiféros, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüentas anos.

Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário. Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!
O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela. Os dois pontos disseram que eu sou um preguiçoso que trabalha deitado enquanto ele fica em pé.

Até o cedilha foi a favor da minha expulsão, aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra. E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o ponto final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K, o W "Kkk" pra cá, "www" pra lá.

Até o jogo da velha, para quem ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que, aliás, deveria se chamar TÜITER. Chega de argüição, mas estejam certos, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem, vou-me embora da Língua Portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o Alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar.
Nos vemos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na história.

Adeus,
Trema."

TRANSCRIÇÃO BY CRIS BRANDAO

domingo, 26 de setembro de 2010

O Lula e o Oscar (by Gian)

Na última quinta-feira, a Cinemateca Brasileira, anunciou o longa “Lula – O Filho do Brasil” como nosso candidato na busca do Oscar de melhor filme estrangeiro de 2011. O representante brasileiro foi escolhido unanimemente por nove especialista, derrotando assim os outras vinte e duas produções nacionais.
Só pude assistir quatro dos filmes pre-selecionados: Chico Xavier, É Proibido Fumar, Sonhos Roubados e Lula. Desses, “É proibido Fumar” é infinitamente melhor, todavia, não é a cara do Oscar, estaria mais para festivais do tipo Sundance, Berlim ou Cannes.
A cerimônia de sétima arte mais famosa do mundo tem uma tendência a premiar filmes estrangeiros cuja temática envolva política, basta fazer uma rápida retrospectiva que acharemos entre os vencedores “A Vida dos Outros”, “Os Falsários”, “Invasões Bárbaras”, “Terra de ninguém” entre outros. Outro fator determinante na escolha é o da projeção mundial do nosso presidente, escolhido por inúmeros especialista internacionais como o maior líder político da atualidade.
Outra característica inegável no filme de Fábio Barreto é mostrar a realidade do povo brasileiro, a pobreza, a violência e a grande desigualdade social, além da luta diária dos trabalhadores braçais constantemente oprimidos pelo poder.
Mas “Lula – O Filho do Brasil” não emociona. Direção e roteiro tentam ao máximo mostrar apenas as dificuldades enfrentadas por Lula na infância, na família, na ditadura e no trabalho. Na hora que é pra emocionar, pra mostrar as conquistas e vitórias, o filme acaba, entrando aquelas letrinhas explicativas do que aconteceu depois com a personagem principal.
Porém, que venha nosso primeiro Oscar. Fábio Barreto já esteve lá antes, em 1996, quando dirigiu “O Quatrilho”, mas perdemos para o maravilhoso “A Excêntrica Família de Antonia”. Agora vamos com mais experiência, e o que é melhor, vamos com toda o carisma de Luiz Inácio Lula da Silva.
And The Oscar Goes To ....

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

4.492 (By Cristiane)

Pergunta: Quanto custou o petróleo Iraquiano para o povo dos Estados Unidos da América?

Resposta: Quatro mil quatrocentos e noventa e dois mortos. Quatro mil quatrocentas e noventa e duas famílias sem o filho, pois foram despachados para o oriente médio sob o falso pretexto de achar as armar-nucleares-não-existentes do finado Saddam Hussein. Nunca mais voltaram, ou voltaram num caixão envoltos numa bandeira que praga uma falsa liberdade. Quase cinco mil jovens que nunca mais poderão se identificar numa pintura de Norman Rockwell ou almoçar com familiares no feriado de ação de graças. E os civis iraquianos? Mais de cem mil mortos. Uma cidade de gente morta, não de militares, mas civis. Valeu o preço! Não houve a mesma decadência econômica nos EUA como a crise dos anos 30. Batamos palmas pra inteligência de Bush Filho. É melhor milhares mortos na guerra do que uma possível perda eleitoral, do que um acordo com paises socialistas possuidores do rico petróleo, do que um presidente culpado por assuntos internos de ordem financeira! Viva a capacidade do mundo livre em combater seus problemas!

Semana passada, oficialmente, Obama tirou suas tropas de território iraquiano, dizendo que “o papel foi cumprido”. Quanto charlatanismo! Qual idiota mais acredita nessa chicota corporativa. Comemoremos a velha e odiosa ganância capitalista.

Conclusão: Que se cuide vizinha Venezuela, agora o pretexto é a FARC! A Colômbia será o próximo portal de entrada dos militares ianques. Bem feito Chavez, não quis fazer como FHC fez aqui no Brasil, não quis entregar o monopólio estatal venezuelano, agora agüenta ( o pepino é todo seu). E que vença o José Serra, assim ele acaba de entregar o resto do Brasil e nunca mais precisaremos nos preocupar com ganância estadunidense.

...e ainda tem gente que critica o governo Lula.


"A CAMINHO DOS 99,9999995%" Transcrição - By Cris Brandão

Peço licença aos amigos leitores e aos outros colaboradores do blog, para simplesmente transcrever, ou citar, melhor dizendo, um texto que acabei de ler e, apesar de eu ser um simpatizante das mesmas ideologias, um texto que me fez refletir. Parar no meio do dia para pensar e chegar mais uma vez a mesma conclusão, que na verdade é um clichê. "Cada povo tem o governo que merece."
PS. O título orinal é "A caminho dos 99,9999995%", mas como resolvi me incluir, tive que dar uma ligeira modificada, com a licença do autor, para que a conta esteja correta.

A CAMINHO DOS 99,9999990%
( Gilberto Geraldo Garbi )

Há poucos dias, a imprensa anunciou amplamente que, segundo as últimas pesquisas de opinião, Lula bateu de novo seus recordes anteriores de popularidade e chegou a 84% de avaliação positiva. É, realmente, algo "nunca antes visto nesse país" e eu fiquei me perguntando o que poderemos esperar das próximas consultas populares.

Lembro-me de que quando Lula chegou aos 70% achei que ele jamais bateria Hitler, a quem, em seu auge, a cultíssima Alemanha chegara a conceder 82% de aprovação.
Mas eu estava enganado: nosso operário-presidente já deixou para trás o psicopata de bigodinho e hoje só deve estar perdendo para Fidel Castro e para aquele tiranete caricato da Coreia do Norte, cujo nome jamais me interessei em guardar. Mas Lula tem uma vantagem sobre os dois ditadores: aqui as pesquisas refletem verdadeiramente o que o povo pensa, enquanto em Cuba e na Coreia do Norte as pesquisas de opinião lembram o que se dizia dos plebiscitos portugueses durante a ditadura lusitana: SIM, Salazar fica; NÃO, Salazar não sai; brancos e nulos sendo contados a favor do governo...(Quem nunca ouviu falar em Salazar, por favor, pergunte a um parente com mais de 60).

Portanto, a popularidade de Lula ainda "tem espaço" para crescer, para empregar essa expressão surrada e pedante, mas adorada pelos economistas. E faltam apenas cerca de 16% para que Lula possa, com suas habituais presunção e imodéstia, anunciar ao mundo que obteve a unanimidade dos brasileiros em torno de seu nome, superando até Jesus Cristo ou outras celebridades menores que jamais conseguiram livrar-se de alguma oposição...

Sim, faltam apenas 16% mas eu tenho uma péssima notícia a dar a seu hipertrofiado ego: pode tirar o cavalinho da chuva, cumpanhero, porque de 99,9999990% você não passa.

Como você não é muito chegado em Aritmética, exceto nos cálculos rudimentares dos percentuais sobre os orçamentos dos ministérios que você entrega aos partidos que constituem sua base de sustentação no Congresso, explico melhor: o Brasil tem 200.000.000 de habitantes, um dos quais sou eu e o outro, meu leitor, Cris Brandão. Representamos, portanto, 2 em 200.000.000, ou seja, 0,0000010% enquanto os demais brasileiros totalizam os restantes 99,9999990%. Esses, talvez, você possa conquistar, em todo ou em parte. Mas nossos humildes 0,0000010%, você jamais terá porque não há força neste ou em outros mundos, nem todo o dinheiro com que você tem comprado votos e apoios nos aterros sanitários da política brasileira, não há, repito, força capaz de mudar minha convicção de que você foi o pior dentre todos os presidentes que tive a infelicidade de ver comandando o Brasil em meus 65 anos de vida.

E minha convicção fundamenta-se em um fato simples: desde minha adolescência, quando comecei a me dar conta das desgraças brasileiras e a identificar suas causas, convenci-me de que na raiz de tudo está a mentalidade dominante no Brasil, essa mentalidade dos que valorizam a esperteza e o sucesso a qualquer custo; dos que detestam o trabalho e o estudo; dos que buscam o acesso ao patrimônio público para proveito pessoal; dos que almejam os cabides de emprego, as sinecuras e os cargos fantasmas; dos que criam infindáveis dinastias nepotistas nos órgãos públicos; dos que desprezam a justiça desde que a injustiça lhes seja vantajosa; dos que só reclamam dos privilégios por não estar incluídos entre os privilegiados; dos que enriquecem através dos negócios sujos com o Estado; dos que vendem seus votos por uma camiseta, um sanduíche ou, como agora, uma bolsa família; dos que são de tal forma ignorantes e alienados que se deixam iludir pelas prostitutas da política e beijam-lhes as mãos por receber de volta algumas migalhas do muito que lhes vem sendo roubado desde as origens dos tempos; dos que são incapazes de discernir, comover-se e indignar-se diante de infâmias.

Antes e depois de mim, muitos outros brasileiros, incomparavelmente melhores e mais lúcidos, chegaram à mesma conclusão e, embora sejamos minoria, sinto-me feliz e honrado por estar ao lado de Rui Barbosa. Já ouviu falar nele? Como você nunca lê, eu quase iria sugerir-lhe que pedisse a algum de seus incontáveis assessores que lhe falasse alguma coisa sobre a Oração aos Moços... Mas, esqueça... Se você souber o que ele, em 1922, disse de políticos como você e dos que fazem parte de sua base de sustentação, terá azia até o final da vida.

Pense a maioria o que quiser, diga a maioria o que disser, não mudarei minha convicção de que este País só deixará de ser o que é - uma terra onde as riquezas produzidas pelo suor da parte honesta e trabalhadora é saqueada pelos parasitas do Estado e pelos ladrões privados eternamente impunes - quando a mentalidade da população e de seus representantes for profundamente mudada.
Mudada pela educação, pela perseverança, pela punição aos maus, pela recompensa aos bons, pelo exemplo dos governantes.
E você Lula, teve uma oportunidade única de dar início à mudança dessa mentalidade, embalado que estava com uma vitória popular que poderia fazer com que o Congresso se curvasse diante de sua autoridade moral, se você a tivesse.
Você teve a oportunidade de tornar-se nossa tão esperada âncora moral, esta sim, nunca antes vista nesse País.
Mas não, você preferiu o caminho mais fácil e batido das práticas populistas e coronelistas de sempre, da compra de tudo e de todos.
Infelizmente para o Brasil, mas felizmente para os objetivos pessoais seus e de seu grupo, você estava certo: para que se esforçar, escorado apenas em princípios de decência, se muito mais rápido e eficiente é comprar o que for necessário, nessa terra onde quase tudo está à venda?

Eu não o considero inteligente, no nobre sentido da palavra, porque uma pessoa verdadeiramente inteligente, depois de chegar aonde você chegou, partindo de onde você partiu, não chafurdaria nesse lamaçal em que você e sua malta alegremente surfam, nem se entregaria a seu permanente êxtase de vaidade e autoidolatria.
Mas reconheço em você uma esperteza excepcional: nunca antes nesse País um presidente explorou tão bem, em proveito próprio e de seu bando, as piores qualidades da massa brasileira e de seus representantes.
Esse é seu legado maior, e de longa duração: o de haver escancarado a lúgubre realidade de que o Brasil continua o mesmo que Darwin encontrou quando passou por essas plagas em 1832 e anotou em seu diário: "Aqui todos são subornáveis".
Você destruiu as ilusões de quem achava que havíamos evoluído em nossa mentalidade e matou as esperanças dos que ainda acreditavam poder ver um Brasil decente antes de morrer.

Você não inventou a corrupção brasileira, mas fez dela um maquiavélico instrumento de poder, tornando-ageneralizada e fazendo-a permear até os últimos níveis da Administração.
O Brasil, sob você, vive um quadro que em medicina se chamaria de septicemia corruptiva.
Peça ao Marco Aurélio para lhe explicar o que é isso.
Você é o sonho de consumo da banda podre desse País, o exemplo que os funcionários corruptos do Brasil sempre esperaram para poder dar, sem temores, plena vazão a seus instintos.

Você faz da mentira e da demagogia seu principal veículo de comunicação com a massa.
A propósito, o que é que você sente, todos os dias, ao olhar-se no espelho e lembrar-se do que diz nos palanques?
Você sente orgulho em subestimar a inteligência da maioria e ver que vale a pena?

Você mentiu quando disse haver recebido como herança maldita a política econômica de seu antecessor, a mesma política que você manteve integralmente e que fez a economia brasileira prosperar.
Você mentiu ao dizer que não sabia do Mensalão
Mentiu quando disse que seu filho enriqueceu através do trabalho
Mentiu sobre os milhões que a Ong 13, de sua filha, recebeu sem prestar contas
Mentiu ao afastar Dirceu, Palocci, Gushiken e outros cumpanheros pegos em flagrante
Mente quando, para cada platéia, fala coisas diferentes, escolhidas sob medida para agradá-las
Mentiu, mente e mentirá em qualquer situação que lhe convenha.

Por falar em Ongs, você comprou a esquerda festiva, aquela que odeia o trabalho e vive do trabalho de outros, dando-lhe bilhões de reais através de Ongs que nada fazem, a não ser refestelar-se em dinheiro público, viajar, acampar, discursar contra os exploradores do povo e desperdiçar os recursos que tanta falta fazem aos hospitais.

Você não moveu uma palha, em seis anos de presidência, para modificar as leis odiosas que protegem criminosos de todos os tipos neste País sedento de Justiça e encharcado pelas lágrimas dos familiares de tantas vítimas.
Jamais sua base no Congresso preocupou-se em fechar ao menos as mais gritantes brechas legais pelas quais os criminosos endinheirados conseguem sempre permanecer impunes, rindo-se de todos nós.
Ao contrário, o Supremo, onde você tem grande influência, por haver indicado um bom número de Ministros, acaba de julgar que mesmo os condenados em segunda instância podem permanecer em liberdade, até que todas as apelações, recursos e embargos sejam julgados, o que, no Brasil, leva décadas.
Isso significa, em poucas palavras, que os criminosos com dinheiro suficiente para pagar os famosos e caros criminalistas brasileiros podem dormir sossegados, porque jamais irão para a cadeia.
Estivesse o Supremo julgando algo que interessasse a seu grupo ou a suas inclinações ideológicas, certamente você teria se empenhado de corpo e alma.
Aliás, Lula, você nunca teve ideais, apenas ambições.
Você jamais foi inspirado por qualquer anseio de Justiça. Todas as suas ações, ao longo da vida, foram motivadas por rancores, invejas, sede pessoal de poder e irrefreável necessidade de ser adorado e ter seu ego adulado.

Seu desprezo por aquilo que as pessoas honradas consideram Justiça manifesta-se o tempo todo: quando você celeremente despachou para Cuba alguns pobres desertores que aqui buscavam a liberdade; quando você deu asilo a assassinos terroristas da esquerda radical; quando você se aliou à escória do Congresso, aquela mesma contra quem você vociferava no passado; quando concedeu aumentos nababescos a categorias de funcionários públicos já regiamente pagos, às custas dos impostos arrancados do couro de quem trabalha arduamente e ganha pouco; quando você aumentou abusivamente as despesas de custeio, sabendo que pouquíssimo da arrecadação sobraria para os investimentos de que tanto carece a população; quando você despreza o mérito e privilegia o compadrio e o populismo; e vai por aí.... Justiça, ora a Justiça, é o que você pensa...

Você tem dividido a nação, jogando regiões contra regiões, classes contra classes e raças contra raças, para tirar proveito das desavenças que fomenta.
Aliás, se você estivesse realmente interessado, como deveria, em dar aos pobres, negros e outros excluídos as mesmas oportunidades que têm os filhos dos ricos, teria se empenhado a fundo na melhoria da saúde e do ensino públicos.
Mas você, no íntimo, despreza o ensino, a educação e a cultura, porque conseguiu tudo o que queria, mesmo sendo inculto e vulgar. Além disso, melhorar a educação toma um tempo enorme e dá muito trabalho, não é mesmo?
E se há coisa que você e o Partido dos Trabalhadores definitivamente detestam é o trabalho: então, muito mais fácil é o atalho das cotas, mesmo que elas criem hostilidades entres as cores, que seus critérios sejam burlados o tempo todo e que filhos de negros milionários possam valer-se delas.

A Imprensa faz-lhe pouca oposição porque você a calou, manipulando as verbas publicitárias, pressionando-a economicamente e perseguindo jornalistas.
O que houve entre o BNDES e as redes de televisão?
O que você mandou fazer a Arnaldo Jabor, a Boris Casoy, a Salete Lemos?
Essa técnica de comprar ou perseguir é muito eficaz. Pablo Escobar usou-a com muito sucesso na Colômbia, quando dava a seus eventuais opositores as opções: "O plata, o plomo". Peça ao Marco Aurélio para traduzir. Ele fala bem o Espanhol.

Você pode desdenhar tudo aquilo que aqui foi dito, como desdenha a todos que não o bajulem.
Afinal, se você não é o maior estadista do planeta, se seu governo não é maravilhoso, como explicar tamanha popularidade?
É fácil: políticos, sindicatos, imprensa, ONGs, movimentos sociais, funcionários públicos, miseráveis, você comprou com dinheiro, bolsas, cotas, cargos e medidas demagógicas.
Muita gente que trabalha, mas desconhece o que se passa nas entranhas de seu governo, satisfez-se com o pouco mais de dinheiro que passou a ganhar, em consequência do modesto crescimento econômico que foi plantado anteriormente, mas que caiu em seu colo.
Tudo, então, pode se resumir ao dinheiro e grande parte da população parece estar disposta a ignorar os princípios da honradez e da honestidade e a relevar as mentiras, a corrupção, os desperdícios, os abusos e as injustiças que marcam seu governo em troca do prato de lentilhas da melhoria econômica.

É esse, em síntese, o triste retrato do Brasil de hoje... E, como se diz na França, "l´argent n´est tout que dans les siècles où les hommes ne sont rien".
Você não entendeu, não é mesmo? Então pergunte à Marta. Ela adora Paris e há um bom tempo estamos sustentando seu gigolô franco-argentino...

Gilberto Geraldo Garbi

Transcrição By Cris Brandão