Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Reta Final (by Cristiane)

Amigos,

Nessa última semana de campanha, a energia da nossa militância vai fazer a diferença, como sempre fez.


Vamos às ruas deixar claro que Dilma é a única garantia de que o país vai continuar no caminho iniciado pelo Governo Lula, com desenvolvimento econômico, respeito à democracia e ao meio ambiente. É a única alternativa para continuarmos gerando empregos, distribuindo renda, garantindo moradia digna, saúde, segurança e educação. É a única candidata que se compromete com a defesa do pré-sal, com uma política externa independente, com o fortalecimento das empresas estatais.

Vamos levar informações para combater a onda de boatos e calúnias em que se apóia a candidatura adversária, e não vamos em hipótese alguma, aceitar provocações.

Com propostas e respeito aos nossos adversários, no dia 31 ergueremos um imenso arco de apoiadores com a cara do Brasil! Como diz a nossa futura presidenta, não esqueça: o lema é humildade 10 e provocação 0!

É muito importante estar presente em toda a parte, mostrando com paz e tranquilidade a opção Dilma13.

É dessa forma que vamos assegurar e ampliar os 47.651.434 votos que deram vitória a Dilma no 1º turno e conquistar mais votos para reafirmar o nosso desejo de continuar construindo um Brasil justo, igualitário e fraterno. Vamos juntos, rumo à vitória!

Lembre-se: no dia da votação, é permitido o uso de camiseta, boné, botton, adesivo, símbolos dos partidos coligados ou de bandeira.

Dia 31 é o dia da Vitória do nosso povo, do nosso Brasil.

Desabafo - "By Cris Brandão"

Normalmente não me meto em assuntos de política. Apesar de ter minhas convicções, não costumo dividí-las, nem tampouco ostentá-las. Entretanto, de vez em quando, ficamos sabendo de coisas que de início parecem até piada, brincadeira... E, infelizmente, no fim das contas não são. Sinto-me, então, obrigado a transcrever aqui o que saiu no Diário Oficial da União, que está para ser posto em prática em janeiro próximo:

DECRETO Nº 6.381, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 7..474, de 8 de maio de 1986,

DECRETA:

Art. 1o Findo o mandato do Presidente da República, quem o houver exercido, em caráter permanente, terá direito:

I - aos serviços de quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal;

II - a dois veículos oficiais, com os respectivos motoristas; e

III - ao assessoramento de dois servidores ocupantes de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, nível 5.

Art. 2o Os servidores e motoristas a que se refere o art. 1o serão de livre escolha do ex-Presidente da República e nomeados para cargo em comissão destinado ao apoio a ex-Presidentes da República, integrante do quadro dos cargos em comissão e das funções gratificadas da Casa Civil da Presidência da República.

Art.. 3o Para atendimento do disposto no art. 1o, a Secretaria de Administração da Casa Civil da Presidência da República poderá dispor, para cada ex-Presidente, de até oito cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, sendo dois DAS 102.5, dois DAS 102.4, dois DAS 102.2 e dois DAS 102.1.

Art. 4o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas de que trata o art. 1o receberão treinamento para se capacitar, respectivamente, para o exercício da função de segurança pessoal e de condutor de veículo de segurança, pelo
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Art. 5o Os servidores em atividade de segurança e os motoristas aprovados no treinamento de capacitação na forma do art. 4o, enquanto estiverem em exercício nos respectivos cargos em comissão da Casa Civil, ficarão vinculados tecnicamente ao
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, sendo considerados, para os fins do art. 6o, inciso V, segunda parte, da Lei no 10.826, de 22 de dezembro de 2003, agentes daquele
Departamento.

Art. 6o Aos servidores de que trata o art. 5o poderá ser disponibilizado, por solicitação do ex-Presidente ou seu representante, porte de arma institucional do
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional, desde que cumpridos os seguintes requisitos, além daqueles previstos na Lei no 10.826, de 2003, em seu regulamento e em portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional:

I - avaliação que ateste a capacidade técnica e aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, a ser realizada pelo
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional;

II - observância dos procedimentos relativos às condições para a utilização da arma institucional, estabelecidos em ato normativo interno do Gabinete de Segurança Institucional; e

III - que se tratem de pessoas originárias das situações previstas no art.. 6o, incisos I, II e V, da Lei no 10.826, de 2003.

Parágrafo único. O porte de arma institucional de que trata o caput terá prazo de validade determinado e, para sua renovação, deverá ser realizada novamente a avaliação de que trata o inciso I do caput, nos termos de portaria do Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

Art. 7o Durante os períodos de treinamento e avaliação de que tratam os arts. 4o e 6o, o servidor em atividade de segurança e motorista de ex-Presidente poderá ser substituído temporariamente, mediante solicitação do ex-Presidente ou seu representante, por agente de segurança do
Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional.

Art. 8o O planejamento, a coordenação, o controle e o zelo pela segurança patrimonial e pessoal de ex-Presidente caberá aos servidores de que trata o art. 1o, conforme estrutura e organização própria estabelecida.

Art. 9o A execução dos atos administrativos internos relacionados com a gestão dos servidores de que trata o art. 1o e a disponibilidade de dois veículos para o ex-Presidente serão praticadas pela Casa Civil, que arcará com as despesas decorrentes.

Art. 10. Os candidatos à Presidência da República terão direito a segurança pessoal, exercida por agentes da Polícia Federal, a partir da homologação da respectiva candidatura em convenção partidária.

Art. 11. O Ministro de Estado da Justiça, no que diz respeito ao art. 10, o Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, no que concerne aos arts.. 4o, 5o, 6o e 7o, e o Secretário de Administração da Casa Civil, quanto ao disposto nos arts.. 2o e 9o, baixarão as instruções e os atos necessários à execução do disposto neste
Decreto..

Art. 12. Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação.

Art. 13. Revoga-se o Decreto no 1..347, de 28 de dezembro de 1994.

Brasília, 27 de fevereiro de 2008; 187o da Independência e 120o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Tarso Genro
Jorge Armando Felix

Está duvidando????

Entre no site:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6381.htm

FICO SEM PALAVRAS.
TRANSCRITO POR CRIS BRANDÃO

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

José Serra (By Gian)

Hoje, pela primeira vez desde que começou a disputa para a presidência, tive pena de José Serra. No horário eleitoral dessa tarde, dia 21 de outubro, no programa da Dilma Rousseff foi mostrado as pessoas que a apóiam nesse segundo turno, ou seja, as pessoas falando por que vão votar nela: Apareceram belas declarações de Chico Buarque, Gilberto Gil, Ziraldo, Leonardo Boff, Oscar Niemeyer, Paulo Betti, Beth carvalho, João Bosco, Elba Ramalho e etc...No programa do Serra apareceu apenas um, sabe quem? O pastor Silas Malafaia (aquele impostor evangélico que tem preconceito até da própria sombra).
Aqui pra nós, tem que estar muito na merda pra deixar o Malafaia aparecer no horário político implorando por votos! Se continuar nesse nível o próximo a aparecer na campanha dele vai ser o Bruno, ex-goleiro do Flamengo, dizendo que foi a Dilma que mandou matar Eliza Samúdio. Serra não merecia isso! Além de ter de enfrentar os oitos anos de entreguismo e atraso do governo FHC, ter que driblar os oito anos do Governo Lula, maior presidente da história do nosso país, ainda aparece como seu único aliado de programa o Silas Malafaia! Coitado do José. Que barra ele ta segurando, esse está ferrado mesmo. Juro, não estou sendo irônico, hoje fiquei com pena. Acabando a eleição vou tentar procurá-lo quando vier ao Rio e dar um abraço carinhoso nele.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Dilma, terrorista? (by Fabi)

DILMA ROUSSEFF




Presas políticas assassinadas, com requintes de crueldade, no período da ditadura militar, também consideradas por alguns, terroristas.


* Aurora Maria do Nascimento Furtado – militante da ALN, foi presa em uma emboscada em que matou um policial e feriu outro. Revoltados, seus algozes a penduraram no pau-de-arara, mesmo com o braço estraçalhado por um tiro. Assim que foi pendurada, houve fratura exposta. Como Aurora não dava informação alguma, aplicaram nela a chamada “Coroa de Cristo”. Trata-se de um torniquete de aço que pressionava o crânio. A violência foi tanta, que Aurora perdeu a vida com afundamento do crânio e um olho saltando da órbita tamanha foi a pressão do torniquete.


* Sônia Maria de Moraes Angel Jones – presa juntamente com seu companheiro Antônio Carlos Bicalho Lana, foi cruelmente torturada. Teve os seios arrancados na tortura e morreu após ter introduzido em sua vagina um cassetete que lhe perfurou os órgãos internos, causando hemorragia. O mais cruel de tudo, é que entregaram à família o cassetete que causou a morte de Sônia.


* Maria Regina Lobo Leite Figueredo - foi ferida quando a casa em que se encontrava foi invadida por agentes do DOI/CODI-RJ no dia 29 de março de 1972. Lígia Maria Salgado Nóbrega e Maria Regina, juntamente com Antônio Marcos Pinto de Oliveira, foram presos e assassinados.O corpo de Maria Regina chegou ao IML pelaGuia n° 02 do DOPS, como desconhecida, vindo da Av. Suburbana, n° 8988, casa 72, Bairro de Quintino (RJ), como tendo sido morta em tiroteio. Entretanto, há testemunhas que dizem que, após ser baleada, foi levada para o DOI-CODI, onde veio a morrer horas depois, tendo inclusive sido levada para o Hospital Central do Exército.
Leia alguns depoimentos de mulheres militantes políticas, hoje consideradas terroristas, que provaram toda essa crueldade na pele.


"Ressaltamos que vários anos após o término da ditadura militar, no documentário Que Bom te ver viva, várias presas políticas narram o pavor ao ver insetos: como baratas ou animais como ratos e lagartixas, sendo que estes foram muito utilizados nas torturas. As mulheres eram torturadas mesmo estando grávidas. Os torturadores, normalmente, tinham conhecimento da gravidez e ainda assim continuavam as sessões de tortura. No livro Brasil Nunca Mais, há vários depoimentos relatando os procedimentos da tortura e suas conseqüências ulteriores, como no caso de Frei Tito, que suicidou quatro anos após sua prisão, na França, em decorrência das debilidades psico-emocionais causadas pelo período de tortura.

A bancária, Inês Etiene Romeu, denunciou:

[...] A qualquer hora do dia ou da noite sofria agressões físicas e morais. Márcio invadia minha cela para examinar meu ânus e verificar se Camarão havia praticado sodomia comigo. Este mesmo Márcio obrigou-me a segurar seu pênis, enquanto se contorcia obscenamente. Durante este período fui estuprada duas vezes por Camarão e era obrigada a limpar a cozinha completamente nua, ouvindo gracejos e obscenidades.

No livro “Mulheres que foram à luta armada”, temos o depoimento de Áurea Moretti que segundo o autor ainda treme de ódio ao relembrar determinadas cenas:

[...] Os soldados vinham na grade e gritavam: Boneca terrorista? Diziam que iam jogar dados para saber qual seria o primeiro da fila. Uma noite, desmaiada de cansaço e de pau de arara, eu dormi na cela. De repente, no escuro, um tropel na escada, uma “gritalhada” dentro do quartel. Já acordei com eles invadindo, arrebentando, xingando, um já dando chute, outro me amarrando com a corda. Me levaram escada acima. Era a Operação Bandeirantes que tinha chegado no pedaço. E já tinha uns caras passando a mão no meu corpo, dizendo que iam casar comigo. Um deles virou meu noivo. Não, você não, quem vai casar com ela sou eu! Me agarrou. Era uma cena louca, um corredor cheio de soldados dos dois lados, eu passando com aquele bando. O cara agarrado em mim falou: eu vou casar com ela! E de repente eles começaram a cantarolar a marcha nupcial e eu passando de noiva do torturador para ser estuprada na sala de torturas, lá em cima. É todo um terrorismo. Ele me agarrando, ele e os outros, avançando, passando a mão, pegando mesmo. Nos seios, nas coxas, tudo pra eu acreditar que lá em cima seria o estupro.[...] Essa coisa de ameaça sexual era permanente e pra mim isso aí não tem perdão."

Uma imprensa cruel e pode-se dizer até desinformada, vem atacando a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff , acusando-a de ter um passado terrorista. O mais patético, para não dizer irônico, nessa situação, é que se hoje, os veículos de comunicação podem se manifestar livremente, expondo suas idéias e opiniões, é graças aos ditos “terroristas” que foram para as ruas, embrenharam-se nas matas, afastaram-se de suas famílias com armas em punho , em prol de uma pátria mais democrática, onde mais de 40 anos se passaram e mães ainda esperam poder enterrar seus filhos que simplesmente, foram “riscados do mapa”. Eram tempos difíceis aqueles. Falar de política era complicado. Universitários eram rapidamente silenciados, quando o assunto era política. A censura imperava. Artistas tiveram que fugir do país, pois não estavam inseridos no contexto político da época.
Àqueles que desconhecem o passado obscuro do Brasil, pois é assim que considero o período da ditadura, quero informar que se hoje vc pode ter acesso a todo e qualquer tipo de informação por parte da imprensa, é graças à luta de alguns “desgraçados” que já morreram, ou de alguns ditos terroristas, que como Dilma Rousseff foram para a frente de batalha e colocaram a cara p/ bater, dizendo não a um regime de governo autoritário e manipulador, sendo presa e submetida às mais criativas formas de torturas. Torturas essas, que eram comuns aos homens e às mulheres, e torturas exclusivamente destinadas às guerrilheiras. Estupro, tortura psicológica, gravidez indesejada, hoje os filhos da ditadura, provas vivas do que acontecia no submundo obscuro no período do governo militar , concebidos no cárcere, frutos da violência sexual a que eram submetidas as mulheres, eram só a” entrada” de um cardápio que contava com as mais absurdas formas de violência contra a mulher guerrilheira daquela época.
Não quero 4 anos de retrocesso. Não quero que o Brasil seja considerado novamente um país de miseráveis. Não quero o sorriso plastificado de um candidato de idéias neoliberalistas. Quero a seriedade de quem sabe o valor da vida, de quem já lutou pela democracia às custas de muito sangue e suor.
Na época da ditadura militar, podemos qualificar dois tipos de militantes políticos: os que lutaram e os que fugiram. Se a nomenclatura que vc usa p/ quem lutou é terrorista, a que eu uso p/ quem fugiu é covarde.
Fabiane Salles

“A minha gente hoje anda/falando de lado/olhando pro chão.”
(Chico Buarque de Holanda, “Apesar de você”, 1970)



* Dilma Rousseff – Em 1967, era militante da Política Operária (POLOP), em Minas Gerais, junto com seu marido, Claudio Galeno de Magalhães Linhares (“Aurelio”, “Lobato”). Saiu da POLOP e,também com seu marido, ingressou no Comando de Libertação Nacional (COLINA), tendo sido eleita, em Abril de 1969, quando atuava na então Guanabara, membro do seu Comando Nacional. Além disso, acompanhou a fusão entre o COLINA e a Vanguarda Popular Revolucionária, que deu origem à Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-P). Em Setembro de 1969, participou como convidada – só com direito à voz – do I Congresso da VAR-P, realizado numa casa em Teresópolis. Nessa ocasião, Darcy Rodrigues, um ex-sargento do Exército oriundo da VPR, tentou agredi-la , sob a ameaça de Dilma não mais poder participar das ações armadas. Na ocasião, recebeu a proteção de Carlos Franklin Paixão de Araújo e com ele foi viver e militar no Rio Grande do Sul e, logo depois, em São Paulo, onde foi presa em 16 Janeiro de 1970.



Fontes:







segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Aborto? (by Fabi)



Entreviste qualquer mulher e faça a seguinte pergunta: "Vc é a favor do aborto?" A resposta é quase que imediata: "Não!" O texto parece decorado: "Ninguém tem o direito de tirar a vida de ninguém!"
Óbvio. Todo mundo sabe disso. O grande problema é que apesar de saber disso, o aborto é sempre a primeira alternativa de muitas mulheres, diante de uma gravidez não-planejada.
No Brasil o aborto é considerado crime, exceto em casos de estupro e em caso de risco de vida materno. Porém, muitas mulheres recorrem à essa prática indiscriminadamente, colocando em risco a própria vida.
Sendo o assunto em voga na atualidade em nosso país, onde religiosos, feministas, políticos e afins tomam posições extremas, fazem discursos inflamados e/ou ministram mensagens de fé em suas cerimônias religiosas a respeito do tema, a discussão sobre o aborto ainda está longe de seu fim. Lamentável, que o aborto esteja sendo convertido em fonte de benefícios políticos. Onde o candidato A, ataca o candidato B com calúnias (ou não), usando o aborto como arma. Onde líderes religiosos saem de seus púlpitos para apoiar A ou B usando o aborto como desculpa.Há diferentes posições da ciência, da moral e da religião e diante dessa Babel de informações e discussões está o feto, embrião, bebê, seja lá como queiram chamar um ser que, inegavelmente, já está no ventre, mas que seu destino é incerto.
Sou contra o aborto. Ele tem sido empregado, pela maioria das mulheres e casais como método contraceptivo, como resposta à irresponsabilidade de duas pessoas adultas que não se preveniram durante o ato sexual. Diante do advento da tecnologia, da enxurrada de informações a que, nós mulheres, temos acesso hoje em dia, século XXI, é irônico achar que o aborto é a melhor solução para a mulher.
Não quero me ater às questões religiosas, muito embora, eu tenha as minhas convicções e as defenda ferrenhamente. Não é sobre religião que quero postar. É sobre os equívocos que norteiam o tema aqui tratado.
Li outro dia que o aborto tem que ser descriminalizado, pq o Brasil precisa de uma legislação que proteja a mulher. Perdoem a minha ignorância, mas proteger a mulher como? Se já foi clinicamente atestado que o aborto é altamente prejudicial à saúde física e psicológica da mulher, independente da situação em que é feito!
Pq não adotamos uma política preventiva? Pq não encaramos com mais seriedade o tema? Conscientizando, educando? Instruindo a população carente que não tem conhecimento de que nos postos de saúde são distribuídas, gratuitamente, pílulas anticoncepcionais e preservativos? Pq não vamos direto na raiz? Um trabalho de informação, uma política voltada à prevenção nas escolas, para que nossos adolescentes não cresçam encarando a camisinha como "chupar bala com papel", a pílula anticoncepcional como "uma coisa que engorda e deforma" o corpo da mulher e bater papo com os pais sobre sexo, como coisa ultrapassada.
A mulher precisa de proteção sim, mas uma proteção inteligente, proteção contra os abusos de uma sociedade machista, contra as agressões masculinas, contra a desigualdade na hora de procurar um emprego. Não devemos achar que o aborto é uma forma de proteger a mulher. Não devemos conceber que essa "proteção", dê à mulher legalidade para matar (desculpem o pieguismo), mas se viver é um direito, como privar alguém de tê-lo?
Sou mulher, mãe, educadora e não quero ter uma legislação que me proteja assim. Quero discussão, quero debate, quero fóruns. Quero informação, quero que minha filha, a filha da minha vizinha, as minhas alunas tenham acesso a ela de maneira clara, inteligente e coerente. E que fique bem claro, que ter direitos sobre o próprio corpo, sobre a própria vida, não significa violentá-la, atentar contra ela...
Diga não à violência.
Diga sim à vida. Sempre!


quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Manifesto Pró-Dilma no Rio de Janeiro (By Fabi, Gian e Cristiane)

Meus Amigos,

Na próxima segunda-feira, dia 18, Chico Buarque de Holanda liderará um manifesto Pró-Dilma. Acontecerá no Teatro Casa Grande, no Leblon, à partir das 20 horas. Peço que todos compareçam e divulguem o evento, que também contará com apoio de outros artistas e intelectuais, entre eles Leonardo Boff, Fernando Morais, Emir Sader e Eric Nepumuceno.

Quem quiser aderir ao manifesto, mande sua adesão para: emirsader@uol.com.br ; ericnepomuceno@uol.com.br

Estaremos juntos, nesse grande ato político em apoio da candidata DILMA, 13 neles!!
Mande sua adesão por e-mail!

Manifesto de artistas e intelectuais pró-Dilma

Nós, que no primeiro turno votamos em distintos candidatos e em diferentes partidos, nos unimos para apoiar Dilma Rousseff. Fazemos isso por sentir que é nosso dever somar forças para garantir os avanços alcançados. Para prosseguirmos juntos na construção de um país capaz de um crescimento econômico que signifique desenvolvimento para todos, que preserve os bens e serviços da natureza, um país socialmente justo, que continue acelerando a inclusão social, que consolide, soberano, sua nova posição no cenário internacional.

Um país que priorize a educação, a cultura, a sustentabilidade, a erradicação da miséria e da desigualdade social. Um país que preserve sua dignidade reconquistada.

Entendemos que essas são condições essenciais para que seja possível atender às necessidades básicas do povo, fortalecer a cidadania, assegurar a cada brasileiro seus direitos fundamentais.

Entendemos que é essencial seguir reconstruindo o Estado, para garantir o desenvolvimento sustentável, com justiça social e projeção de uma política externa soberana e solidária.

Entendemos que, muito mais que uma candidatura, o que está em jogo é o que foi conquistado.

Por tudo isso, declaramos, em conjunto, o apoio a Dilma Rousseff. É hora de unir nossas forças no segundo turno para garantir as conquistas e continuarmos na direção de uma sociedade justa, solidária e soberana.

- Leonardo Boff

- Chico Buarque

- Fernando Morais

- Emir Sader

- Eric Nepumuceno

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

E Assim Continua . . .(by Cristiane)


Nossa, que eleição! Será sem dúvida um divisor de águas da democracia brasileira.Um Brasil antes e um Brasil depois das eleições de 2010, marcado por toda podridão, essa lama fedegosa, essa disputa suja como nunca se viu antes, me arriscando em dizer que não foi assim nem mesmo nos turbulentos tempos ditatoriais. Nem começou direito a corrida do segundo turno e já se inicia a mesma intolerância burra do primeiro; nessa quinta-feira, o Jornal “A folha de São Paulo” demitiu a psicanalista, cronista e ensaísta Maria Rita Kehl, colunista dos sábados, por ela ter respondido em seu espaço todos os argumentos daqueles que são contra o salário-família. Detonou item por item, quesito por quesito. Sem xingar e sem ofender. E aí Pronto, demitida! A colunista foi tão honesta na sua exposição, que começava seu artigo assim: “Este jornal teve uma atitude que considero digna: explicitou aos leitores que apóia o candidato Serra na presente eleição. Fica assim mais honesta a discussão que se faz em suas páginas”. E daí expôs suas convicções a respeito do apoio governamental dado aos mais necessitados. Porém, foi contra as opiniões dos superpoderosos patrões Mesquitas e expulsa do trabalho, sumariamente, sem direito de defesa, sem conversa ou contraditório! Imaginem como será caso vençam as eleições.Toc toc toc, batam na madeira!
Esse é apenas mais um exemplo desse triste momento que o Brasil passa onde está proibido elogiar as novas conquistas do nosso povo.
Essa imensa carência da oposição de fatos reais para debater de igual para igual, se apegando em questões polêmicas, como foi a história do aborto, para tentar alguns dos votos evangélicos, junto com a onda de mentiras diárias, cada vez mais freqüentes, vindas pelo correio eletrônico através dos Portadores de Deficiência Moral, e o poder de controle dos donos da imprensa sobre as opiniões dos seus hierárquicos, faz com o que nosso país vire uma triste página da história nessa busca por uma justa democracia de livre escolha.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Família! (by Fabi)


Tida por alguns como uma instituição falida, a família vem sofrendo no decorrer dos anos com toda sorte de "modernismos" que lhes são imputados. A sociedade moderna vive uma crise de valores éticos e morais sem precedentes.
Vivemos a época da "liberalidade". A antiga "psicologia da palmada", de que "pé-de-galinha não mata pinto" tão empregada por nossos antepassados, hoje é caso de polícia, de conselho tutelar...Os filhos hoje, podem gritar com os pais, afrontar seus professores nas escolas, pois faz parte da educação moderna, criarmos seres questionadores e atuantes. Talvez seja por isso, que nossos jovens, ateiam fogo em índios, estupram as filhas alheias, espancam domésticas por acharem ser prostitutas... Não há respeito pelos pais. Não há respeito pela vida. Não há respeito pelo próximo.
Berço da vida, exercendo uma influência decisiva na formação do caráter do indivíduo, a família está longe de ser desnecessária e substituível. Os primeiros passos do indíviduo, socialmente falando, são dados dentro da família. Os princípios que aprendemos, desde muito pequenos, as normas de como se conviver em grupo, as palavrinhas mágicas: "com licença", "por favor", "obrigada", "desculpe-me", nos são ensinadas para que possamos viver harmoniosamente em sociedade.
Quando não temos esse alicerce, estamos expostos a todo o tipo frustração, sendo presas fáceis das informações erradas, dos maus conselhos, das más companhias.
Vejo, diariamente na escola, famílias sendo desfeitas e com isso, a perda de uma estrutura, o desequilibrio que isso traz à vida de uma criança, de um jovem, talvez pq seja na escola que isso se coloca em maior evidência.
Eu sei que hoje em dia, a família está mudando. Aquele modelo padrão de família, pai, mãe, filhos, está desaparecendo (infelizmente). Hoje em dia, vemos mães solitárias sendo chefes de família, pais criando filhos sozinhos, filhos sem pai, nem mãe, deixdos aos cuidados das avós, tias, famílias dentro de famílias, isso por causa de separações e novos casamentos, pais e mães, que ao invés de exercerem sua verdadeira função, tornaram-se "gerenciadores" de seus filhos, sufocando as crianças com atividades diárias: inglês, natação, piano, escola secular... E o tempo de interagir com os filhos? E a disponibilidade para aconselhar, educar, amar? E o pior é que tentam suprir essa ausência presencial, ausência de diálogo, com mimos e presentes, fazendo todo o tipo de vontades, reforçando comportamentos inadequados, por medo de contrariá-los.
Não existe uma fórmula pronta, de como ser feliz em família, de como se ter a famíla perfeita, mas acho que vale a pena, fazermos considerações significativas, debatermos, conversarmos que, se não levam à solução dos problemas que a família encontra, pelo menos, apontam caminhos para reflexões. É na família que buscamos nossas referências, nossas raízes que nos nortearão para vislumbrar o mundo. Afinal, o futuro da família dependerá do que nós estamos plantando, para colher num futuro nem tão distante assim.
A família não está falida... Não pode estar falida... Nunca será uma instituição falida.


"Os momentos mais felizes da minha vida foram aqueles, poucos, que pude passar em minha casa, com a minha família." (Thomas Jefferson)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Carta ao Candidato Plínio ( By Gian)

Prezado candidato Plínio de Arruda Sampaio,

Finalmente chegamos à reta final das eleições de 2010. Domingo é o dia da escolha dos nossos representantes. Todos meus amigos mais íntimos sabem da minha preferência pelos candidatos do PSOL.
Assim como vocês, também já dei total apoio ao Partido dos Trabalhadores, e na hora daquele racha de 2004 também os apoiei na escolha e na criação de um novo partido com os mesmo ideais e preceitos daquele PT fundado por todos vocês. Nesses meses de campanha, visitei os comitês eleitorais do PSOL, peguei materiais de campanha e coloquei os adesivos dos meus candidatos preferidos, em suma, vesti nossa camisa vermelha e amarela! Coisa que sempre faço nesses momentos de votar. Meu Voto em você, assim como nos outros candidatos do seu partido era dito como certo.
Contudo, esse ataque desproporcional e covarde que a mídia está fazendo com o PT me fez mudar o voto. São ataques na maioria das vezes mentirosos, usados de uma forma mesquinha e travestidos de denúncias.
Entre os dias 18 e 20 de setembro, dias em que Dilma mais se distanciava nas pesquisas, apareceram sete novas denúncias contra o governo federal: Três na “Folha de São Paulo”, três na revista “Veja” e uma no “Estadão”. Note que dois desses veículos de comunicação são de São Paulo, e mesmo assim foram abafados os escândalos em que o governo de lá, do candidato José Serra, está envolvido.
Isso aconteceu de forma idêntica em 2006, quando Lula disparou na frente de Geraldo Alckmin pelos quatro maiores institutos de pesquisa, e então, os meios de comunicação conseguiram levar a disputa para o segundo turno através de várias mentiras, que por virem de todos os lados, faz com que os menos politizados se sensibilizem. É um procedimento muito simples, rápido e adequado: a mídia substitui a oposição. Ela publica e o partido divulga no horário eleitoral. Isso é muito grave no processo democrático.
Mas você sabe que essa forma de fazer política não é exclusiva da mídia Brasileira. Isso é comum em quase todos os países da América do Sul que conviveram com a ditadura militar entre os anos 60 e 80, onde os presidentes ditatoriais eram apoiados pela mídia, fazendo um troca a troca de favores em que os militares abusavam no poder enquanto a mídia mantinha sua posição irretocável de transmitir apenas o que lhe convinha, era uma parceria perfeita. Ao passar dos anos, com a derrota nas urnas em processos democráticos e eleições livres, esses meios de comunicação foram encarados por novos governantes que não tinham vínculos com eles ou com as classes que mantinham o poder no passado. Esses novos governantes tinham o POVO como aliado, e logo trataram de mudar na mídia o que até então era imutável. E isso se fez formar esse imenso partido de oposição que a mídia “assume” não só no Brasil de Lula, mas também na Bolívia de Morales, também no Uruguai de Mujica, também na Venezuela de Chaves, também no Equador de Rafael Correa e até mesmo na Argentina de Kirchner, e que irá acontecer com vocês também, meu caro Plínio ou minha cara Heloísa, caso liderem alguma vez a pesquisa eleitoral para o cargo de presidente.E nisso me compadeço da Dilma e dou meu voto com extrema consciência para ela. Chegou ao ponto, meu caro Plínio, numa dessas propagandas de TV, de compararem o presidente Lula com Hitler! De falarem que Dilma anunciou que nem mesmo Jesus Cristo a venceria nessas eleições! Não estamos lidando com uma oposição somente antidemocrática, estamos lidando com verdadeiros imbecis raivosos, e acho que é o momento de darmos um basta. Se uma revista “Veja” disser que o tio da Dilma comprou a Disneylândia com verba pública, vão ter um monte de cachorrinhos adestrados copiando e enviando a mensagem por e-mail para todos os seus contatos como se fosse a mais pura verdade já dita, isso é vergonhoso!
A força da covardia da oposição me fez mudar, peço desculpas pela troca em cima da hora, mas não quero que meu voto vá para os 50% que podem levar a eleição para um segundo turno. E isso é tudo que eles querem!
Para os outros cargos, continuo com meus candidatos do PSOL: Marcelo Freixo para Estadual, Chico Alencar para Federal, Milton Temer para o Senado e Jefferson Moura para o governo do Estado.

Um grande abraço, e espero sinceramente que PSOL obtenha o maior número possível de cadeiras na Câmara e no Senado.
Com muito respeito do seu admirador,


Giancarlo Moraes Bonan