Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quinta-feira, 28 de junho de 2012

Detachment - Indiferença (by Gian)

Narrativa cinematográfica batida é do novo professor que chega em determinada escola na tentativa de mudar a vida de jovens criminosos, drogados e membros de gangue que lá “estudam”. Já na primeira aula surgem os primeiros conflitos de identidade, as ameaças e ofensas, depois as coisas começam a amenizar e no final tudo parece entrar nos eixos.
O diretor Tony Kaye que já trabalhou com o tema da violência juvenil no maravilhoso “A Outra História Americana”, agora foca seu trabalho na vida de um professor substituto que assume a pior classe de uma escola mal freqüentada.
Nos primeiros vinte minutos já notamos um roteiro que tenta de todas as maneiras fugir dos clichês, dando grande ênfase à vida pessoal dos professores, suas dores, emoções, raivas e problemas familiares advindos do estresse das salas de aula. Kaye utiliza a abordagem pseudodocumentário, têm cenas que Adrien Brody se dirige ao público e expõe determinado assunto. Outro recurso é a animação, onde o quadro negro e o giz formam ligeiros desenhos, e também há rápidas passagens sobre a infância do personagem principal.
É um filme maduro, poético e violento, em que o destaque vai para um Adrien Brody sensacional, emocionando na sua melhor atuação desde “O Pianista”.
"Detachment" tem valor por levanta a voz para que o espectador tome partido e se envolva  nos problemas educacionais, um dos que mais afetam a sociedade como um todo.

gianbonan@ymail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário