Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sexta-feira, 25 de maio de 2018

Proximidades (Tesnota)


Peculiar e promissor o longametragem de estreia do jovem diretor russo de apenas 27 anos, Kantemir Balagov, que usa como pano de fundo a cidade onde nasceu, Nalchik, capital da República de Kabardino-Balkaria na Federação Russa, historicamente muçulmana, onde no final dos anos de 1990 eram comuns os sequestros de membros das comunidades locais, perigosamente interligadas por questões étnicas e religiosas.  Nesse período turbulento de tensões políticas interna e externa pós desmonte da União Soviética e guerra da Chechênia, jovens têm seus próprios grupos fechados de relacionamento e opiniões. Ilana é uma dessas garotas da região, tem 24 anos e prefere o simples emprego na oficina do próprio pai ao serviço indicado pelo rabino da família, onde ganharia mais, contudo a deixaria mais próxima aos costumes de uma religião que não prioriza. Sua rotina muda quando seu irmão é sequestrado com a noiva na noite do casamento, e a quantia do resgate não pode ser paga pela família, tendo que pedir ajuda para a comunidade judaica da qual fazem parte, e a partir daí diferenças familiares vem a toma e as antigas proximidades serão alteradas para sempre.

O filme presta homenagem ao grande mestre do cinema soviético Alexander Sokurov , que também é o produtor do filme. Foi vencedor do prêmio Un Certain Regard (Seção Oficial Festival de Cinema de Cannes 2017), e menção especial para a atriz Darya Zhovner no Festival de Cinema de San Sebastián, 2017. Nota 8,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário