Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




terça-feira, 24 de maio de 2011

Ao mestre....Com carinho? (by Fabi)


Um vídeo, no youtube, tem causado frisson nas últimas semanas, o da professora Amanda Gurgel, docente do Estado do RN, cuja repercussão a levou até as telas globais no domingo, no programa do Faustão. Tendo como título: "Professora silencia deputados em audiência pública", o vídeo vem causando um misto de euforia e escândalo entre os docentes de todo o Brasil. Com um discurso pertinente, ela deu legitimidade à fala de milhões de professores, como se os mesmos só tivessem existido a partir da coerência de suas palavras. Ora, a desvalorização dos profissionais de educação, é pública e notória há muito tempo. Pregamos no deserto há anos! Quem ouve a nossa voz? Baixos salários, desrespeito e indiferença por parte da comunidade escolar, que inclui pais de alunos, alunos, carga horária pesada (muitos de nós trabalham em 3 escolas, diariamente), condições precárias de trabalho.
Nada do que a "professora-super-star" falou deveria ser novidade, já que os professores gritam por socorro desde que me entendo por professora. Se fazemos greve, somos subversivos, manifestações públicas são paradas com bombas de efeito moral, como em 2009, no centro do RJ. Quem quer investir em educação? Apatias e desencantos, tornam difícil a tarefa de educar com excelência em nosso país, fazendo dos educadores, meros sobreviventes. Acho engraçado que foi preciso uma professora ir à TV para poder dar voz à milhões de profissionais que no Brasil, são vistos como sacerdotes, ministros do saber, profissionais que tem uma missão: a de cuidar....Bonito né? Mas e nós? Somos cuidados? Somos tratados com dignidade? Respeito? O Governo do Estado do RJ, ao invés de condecorar, com medalha de honra "sei-lá-o-que", uma tal de Preta Gil na Câmara de Vereadores, como fez recentemente, poderia selecionar alguns professores e fazer o mesmo....Que tal? Fica registrada minha sugestão.
Observei que com esse discurso, a professora Amanda, despertou muitos professores de seu sono profundo, de seu estado de torpor, mexendo com seus egos. Professores que se redescobriram professores. Li colegas escrevendo em redes sociais: "Dá orgulho de ser professor assim!", ou então falando "Tenho orgulho de minha profissão". Caraca! Como a nossa profissão está carente de ídolos! De gente que mostre a cara! Que grite! Que incomode!
Constatei que os professores estão solitários, sentindo-se carentes... Quem quer se ocupar dos professores? Quem precisa de um? Pergunto mais: quem quer ser um?
Professora Amanda, sua voz é a nossa voz. Sua voz soou como o canto triste de uma ave em extinção, que ainda resiste, que ainda insiste, muito embora já esteja ficando rouca...

Um comentário:

  1. Nossa classe além de desvalorizada é muito desunida. Quando alguém levanta a voz de forma tão enfática, esse frisson é algo natural. Uma pena....mas é

    ResponderExcluir