Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sábado, 26 de janeiro de 2013

Poliss (by Fabi)


Mexendo com o que mais dói na carne da sociedade atualmente, a pedofilia, o longa francês Poliss(2011), adentra a louca rotina da CPU - Child Protection Unit (Unidade de Proteção à Criança; algo como o conselho tutelar), responsável pelo combate aos abusos e maus tratos infantis em Paris. A diretora francesa Maïwenn, que também atua no filme, consegue de forma perturbadora, fazer-nos adentrar no universo de uma equipe de policiais, altamente comprometidos com o cumprimento do dever, de maneira que não conseguimos ficar impassíveis diante dos relatos das crianças, do detalhamento dos crimes, por parte dos pedófilos e da atuação dos atores. Principalmente as crianças, que durante todo o filme, confunde-nos, fazendo duvidar de que sejam atores e sim  protagonistas reais de tais desgraças. O filme ganhou o prémio do júri no festival de Cannes 2011 e ainda teve 13 nomeações aos prémios de cinema francês (César) e conseguiu uma das melhores bilheteiras em França em 2011.
 O título, Poliss, de acordo com a diretora, foi obra do acaso. Depois de verificar a existência de um filme chamado “Police”, ela viu seu filho fazendo um trabalho escolar e notou um erro na grafia da palavra escrita por ele. E assim o filme é assinado nos créditos iniciais: com uma fonte que alude à escrita de uma criança.
Poliss é um desfile do que há de mais abominável na sociedade, uma narrativa com detalhes sórdidos de como a sociedade está doente.
Se você acha que já viu ou leu tudo sobre o tema, assista Poliss.

Nenhum comentário:

Postar um comentário