Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quarta-feira, 25 de junho de 2014

Re - For - Mu - Lan - Do (by Fabi)


Precisamos entender que, para algumas coisas na vida, não há remédio. Para outras existem antídotos, subterfúgios, escape, respaldo. Mas para aquilo que realmente se apresenta indissolúvel, resta o conformismo natural.

Amar, odiar, sorrir, chorar, correr, parar, nascer, morrer, tudo faz parte de um processo muito maior do que nossa mente vã consegue alcançar.
A gente odeia com a mesma facilidade com que ama. Foge com a mesma naturalidade com a qual se entrega. Aceita tranquilamente o que pode facilmente renegar. E é toda essa complexidade que se apresenta nessa caixinha de surpresas chamada vida, que faz com que TUDO valha a pena.
Perdoe e leve em consideração as agruras de uma vida mal vivida, as mazelas de tempos passados, de dores recentes, as atitudes impensadas. Perdoe a insensatez, a mão que machuca, as palavras que ferem, o grito ensurdecedor. Lave a tua alma da mágoa. Sinta meu coração que bate tão de mansinho, mas tão de levinho, que quase para quando penso que por um momento, quase fui má. Seria assim os derradeiros momentos da vida? Seria assim a angústia dos moribundos? Cortei os pulsos com as unhas e sangrei toda a minha solidão em poucas horas. Abri a caixa de lembranças e sofri pq percebi, que o que eu achava que era nunca foi.
E eu insisto em frear a ordem das coisas, pq não suporto a ideia de que o que deveria ser, não o é, pq insisto em ser eterna. Pq não entendo sua essência tão diferente. É insano, eu sei. Mas vc me conhece, eu cuido, eu zelo, eu amo e, às vezes, eu machuco por isso e para isso. O mundo não é bom, amor. O mundo é cruel com quem é bom.
Toda mudança requer coragem...
.... Mudar é difícil, pq nem toda mudança é motivada por algo ruim. Mas SEMPRE é por algo necessário. E é essa inquietação que coça dentro do peito que nos impulsiona a substituir o velho, o inadequado, o inapropriado, por algo que nos dê alento, satisfação, certa comodidade.

Aquela sensação de ter feito a coisa errada, do medo de "errar a mão", é natural. Já relaxei. Faz parte da vida errar e acertar. Ninguém quer acertar sempre´.

Como diria um amigo: "É sacal!" ter sempre razão, ter sempre a resposta certa na hora certa, ser sempre comedido e fazer sempre as escolhas certas. De vez em quando a gente comete alguns erros p/ coisa ficar legal. Mas  a mudança se faz imprescindível no momento.
Estou em período de reformas...E eu não quero nem saber se elas vão incomodar o vizinho que levanta às 10h ...Problema dele! Ele perdeu a hora, passou do tempo...Vou melhorar a fachada, investir nas novidades, valorizar o "efeito-surpresa-da-vida"... Acho que vai dar certo...

E sigo pq a jornada é longa e ela, a saudade, não tem prazo de validade.
Mas o que é a saudade, se não um grande equívoco no tempo? Um lapso de tempo quase que pré-definido na trajetória dos que vagueiam em busca do que nunca tiveram?
Se alguém perguntar por mim, diga que ando por aí reformulando!
 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário