Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quarta-feira, 6 de junho de 2018

Ensiriados (insyriated)


 A guerra da síria pode produzir situações surreais só comparadas as comunidades do Rio de Janeiro, onde o cidadão tem sua residência fixada exatamente no meio do fogo cruzado, no ponto exato onde duas facções criminosas se confrontam para a tomada do poder, ou onde a própria polícia encontra posição para uma melhor troca de tiros. E no encalço do problema, o direito à proteção da propriedade privada visto mundialmente como fundamental e garantido sem distinção a todos os cidadãos, é abandonado e agredido, gerando as piores consequências. O diretor belga Philippe Van Leeuw escolheu o caminho da metáfora ao filmar duas famílias enclausuradas dentro de um apartamento no meio do fogo cruzado para mostrar a real situação da fragilidade do povo sírio diante do atual conflito: as dificuldades de se refugiar, a impossibilidade da proteção aos incapazes, as violações aos direitos mais básicos do ser humano, e o desespero de não saber se a pessoa querida voltará a ser vista com vida. O roteiro se passa inteiramente dentro de um apartamento em um período aproximado de vinte e quatro horas: a tensão e a dor filmada em sequencias prolongadas sem cortes situam o espectador dentro do horror da guerra.  Um apartamento que já foi lar, passou a ser trincheira de defesa. Vencedor do Prêmio do Público no Festival de Berlim 2017. Concorreu a cinco prêmios no Festival Internacional de Cinema de Cairo, incluindo melhor filme, diretor e roteiro. Venceu na categoria melhor ator coadjuvante para Raouf Ben Amor e melhor atriz para Diamand Bou Abboud.  Nota 8,0

Nenhum comentário:

Postar um comentário