Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sábado, 8 de dezembro de 2012

Meu Cão

Esse é o Rambo, meu cão Vira-lata. Tem idade desconhecida. Minha tia pegou o coitado quando estava mal tratado e jogado na rua. Antes dele vir para minha família o pobrezinho já havia sido atropelado, mordido por cobra e ainda apanhava do “dono”. Sofreu tanto que passou quase a vida toda com medo de tudo. Não podia ver uma lagartixa que logo enfiava o rabo entre as pernas e saia de orelhas baixas. Chegou lá em casa tão magro que quase não se aguentava em pé, e foi só com muito amor, cuidado e dedicação que ele voltou a ter autoestima, confiança na raça humana e amor próprio. Hoje está mais gordo que uma porca e adora latir para o lixeiro, e se você sentar perto dele está arricado a levar uma unhada no braço que significa “quero carinho”.
De acordo com o veterinário, Rambo deve ter entre 12 e 14 anos de idade. Ele tem um câncer benigno na barriga, nasceu uma espécie de bola que cresce e que não pode ser operada por risco de morte na cirurgia. Mas com todos os problemas passados e presentes ele é um cão feliz. Vive num lar onde todos o amam, tem um companheiro também cachorro pra brincar – o Tobinho – e é paparicado o dia todo.
Rambo torce pelo fluminense, é socialista, católico apostólico romano (apesar de nunca ter sido batizado e nem ter feito primeira comunhão), gosta de Julio Iglesias e de alguns nomes da MPB. Não acompanha novelas, mas acha a Malu Mader uma coroa interessante, "da pra pegar", me confidenciou dia desses.

PS. Nem preciso mais colocar o (by Gian) depois do título né? Só eu que escrevo nessa joça mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário