Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Albert Nobbs (by Fabi)

O que vc faria para sobreviver numa sociedade machista sendo mulher? Numa época, em que uma mulher não poderia exercer funções destinadas a homens? Como manifestar sua homossexualidade em pleno século XIX?

O novo longa do colombiano Rodrigo García ("Coisas que eu poderia dizer só de olhar pra ela", "Destinos Cruzados"), nos apresenta Mr. Nobbs, um silencioso e tímido garçon de uma pensão na Irlanda, que tem o sonho de abrir uma tabacaria e para isso economiza cada centavo que ganha para realizar tal sonho, interpretado brilhantemente pela excelente atriz Glenn Close. Numa sociedade rígida e intolerante, uma mulher (Albert Nobbs) se disfarça de homem para poder sobreviver. Sua vida começa a mudar, ao conhecer Hubert (Janet McTeer), suposto pintor contratado pela dona da pensão, mas que na verdade também é uma mulher, e que vive a mesma situação que ela. Sendo casada com uma outra mulher, Hubert, torna-se então um exemplo a ser seguido por Nobbs.

À partir daí, Mr.Nobbs começa a vislumbrar para si uma nova vida, tal qual a da amiga. Ele, que é secretamente apaixonado pela jovem empregada Helen Dawes (Mia Wasikovska), começa a acreditar que é possível conquistá-la, casar-se com ela e iniciar um lar.

O filme recebeu algumas críticas negativas quanto ao roteiro, não correspondendo às expectativas de alguns, mas a memorável performance de Glenn Close, é um dos motivos mais do que suficientes para conferir o longa. Depois de "Atração Fatal" e de ser uma das atrizes de maior prestígio nas décadas de 80 e 90, sendo indicada ao Oscar 5 vezes, ela ficou um longo tempo ofuscada, quase caindo no ostracismo. Albert Nobbs coroa a volta de uma atriz completa, uma das melhores, em minha humilde opinião. Sua intocável interpretação, é um show à parte: a doçura no olhar, os gestos, a fala mansa e comedida, dão ao filme a dimensão dos sentimentos e desejos da personagem. Chamo à atenção para a cena na praia, onde Albert e Mr. Page, vestem-se com vestidos. Fantástica!

Indicada ao Oscar 2012, como melhor atriz, tem toda a minha torcida, muito embora eu ache que Meryl Streep leve a estatueta por sua também brilhante atuação em "A Dama de Ferro". Já Janet McTeer concorre na categoria de melhor atriz coadjuvante e tem grandes chances.

Acho uma pena, uma veterana e magnífica atriz como Glenn Close, ser rotulada em Hollywood como mais uma integrante da lista dos mais indicados ao Oscar, sem nunca levar...

A Academia poderia levar isso em consideração esse ano....Fico na torcida!

2 comentários:

  1. Assisti ao filme e não achei tudo isso não, mas a interpretação da atriz principal realmente é sensasional.

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    é para lhes comunicar que o Noodles, Lamash, Kleen, Shoshanna e Yagami, saimos do laranja e criamos nosso blogue de cinema:

    http://sonatapremiere.blogspot.com/

    e um outro, mais variado,

    http://projetochernobyl.blogspot.com/

    como sabe, sua visita será muito bem vinda.

    Abraços,
    Sonata Première

    ResponderExcluir