Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sábado, 9 de fevereiro de 2013

A Besta (by Gian)



O título do texto seria “Satanás a serviço da igreja”, mas achei uma falta de respeito danada associar o cara lá de baixo com Silas Malafaia. Como o diabo se sentiria com tamanha injúria?
Se o povo fosse mais criativo mudaria o nome do Demônio para Malafaia, ou acrescentaria esse sinônimo. Mas existem Malafaias honestos e sensatos nesse mundo (acredito que a grande maioria), e injusto seria, como também o é para o Capeta. O inferno não é tão ruim quanto o Malafaia Pastor, ou Malafaia Mau caráter, Malafaia Inimigo do Bem.
Acabei de ver no youtube parte da entrevista do Pastor no SBT (não agüentei ver tudo), e me deu tanta raiva do povo. Como pode alguém simpatizar com essa figura preconceituosa e ignorante? O imbecil é ignorante até na área de sua formação, a psicologia. Baseia-se em teses totalmente ultrapassadas pra tentar manter seu discurso homofóbico. Qualquer entrevistador comprometido com a verdade já teria quebrado sua idéia ignorante nos primeiros minutos, mas como bizarrice da ibope, Maria Gabriela manteve um debate baixo nível para que o Malafaia-Baixo-Nível pudesse expor mais um pouquinho seu mal caráter disfarçado de religiosidade.
A liberdade de expressão é um direito constitucional, mas será que podemos deixar imbecis usar esse direito em um discurso de ódio, de preconceito? O princípio da igualdade, da dignidade da pessoa não prevalece no caso de confronto de interesses?
Malafaia era pra estar na cadeia, não proliferando ódio e preconceito na televisão.
Seu ódio me deu ódio.
Tento a cada dia ser uma pessoa melhor, e discursos como o de Malafaia serve para que pessoas com pouca instrução, sensíveis a palavra da bíblia, se tornem pessoas ruins, más.
Poucas vezes fiquei tão revoltado com a ignorância, com o preconceito.
Se você tem alguma simpatia com Malafaia, por favor, fique beeeeeem longe de mim. Como diz Arnaldo Antunes:
“Saia de mim vomitado, expelido, exorcizado.
 Saia de mim como escarro, pus, porra, sangue, lágrima, catarro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário