Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Sensível (by Fabi)

 
Apesar do elenco de primeira linha, não havia dado muito crédito ao longa "The Sessions" a ponto de assisti-lo. Até semana passada.
Com uma delicadeza quase infantil, trata das questões sexuais, interpessoais e religiosas brilhantemente. Helen Hunt, digna como sempre, em lindas cenas de nudez (afinal ela já tem quase 50) e John Hawkes honesto e convincente no papel do encantador poeta e escritor deficiente Mark O'Brien, que nos encanta do início ao fim da trama. Vítima de poliomielite na infância e sem mexer os músculos do corpo, por sentir-se incompleto, Mark começa a questionar-se sobre religião, vida amorosa e sexual e decide consultar uma especialista em exercícios de consciência corporal para poder "sentir" o nunca antes sentido prazer do sexo, do contato físico com uma mulher. Em longas conversas com seu amigo, o padre Brendan, interpretado por William H. Macy, Mark inicia um processo longo e começa a esgueirar-se por um universo novo e intenso, buscando respostas para os seus questionamentos interiores.
Vale ressaltar a maneira como John Hawkes comunica-se com o olhar, com o sorriso largo, esbanjando simpatia.
Gostei e recomendo.
Como meu amado Gian, darei nota: 7.0

P.S - Academia mais uma vez sendo injusta. John Hawkes Merecia estar entre os indicados ao Oscar esse ano.




Nenhum comentário:

Postar um comentário