Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




sábado, 27 de agosto de 2011

Amores de sábado (By Cris Brandão)


Hoje eu não vim falar de futebol, finalmente. Sofri demais com meu time tão amado perdendo mais um clássico sem atitude.
Mas tudo bem, quero falar, portanto, de AMOR. Afinal, “All we need is Love”, já diziam entendedores muito melhores do que eu do assunto há uns 40 e poucos anos.
Tenho que afirmar que acho muito interessante o "ritmo" de amores que adquirimos durante a vida. Noturna, obviamente. Amamos tanto que acabamos às vezes tão sufocados nisso tudo que torna-se até engraçado... Trágicas comédias românticas. Nessa teia incontrolável e infinita, nos perdemos a cada dia, aliás, a cada noite em busca sempre de satisfação. Satisfação que nunca termina. À vera? E essa era uma música que eu adorava, embora não venha ao caso, mas a bebedeira me fez citá-la.
Enfim, madrugada de domingo, 03h18min, cansado e, como já disse, meio bêbado: combinação de fatores que é igual a cama, embora seja sempre um grande prazer estar por aqui com vocês, independente de quem sejam...
Para terminar, como não poderia deixar de ser, deixo singelas saudações Tricolores sofridas e nocauteadas em noite de UFC Rio aos irmãos de verde, branco e sangue encarnado, e a esperança de dias melhores, que, com certeza, virão. Mas como não estávamos falando de futebol e sim de amor, sugiro que escutem suas músicas prediletas e deitem-se com quem desejarem, na ordem que preferirem. Ou ao mesmo tempo.
Bons sonhos, bom domingo e que o amor impere!

Cris Brandão é Tricolor, chato e Ariano. Às vezes romântico também. Mas poucas vezes.

2 comentários:

  1. Realmente, vi o UFC em ótima companhia.....

    ResponderExcluir
  2. Acredito que o amor seja bastante diferente de amores de bebedeira, estas são apenas fugas, mascarando e tentando SUFOCAR um sentimento muitas vezes não vivido em sua plenitude. Talvez por medo, covardia ou por ser mais fácil trocá-lo por prazeres baratos. O fato é que amar é o melhor e mais nobre sentimento que existe mas, racionalmente falando, às vezes é preferivel ter um sapato apertado, pelo menos se sabe exatamente onde ele vai te machucar...

    ResponderExcluir