Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Política (by Fabi)



Tenho tido ferrenhas discussões com alguns amigos e com meu amado namorado, politizadíssimo, diga-se de passagem, sobre o tema em voga: política. Que estranhamente, só fica em voga, em época de eleições, e/ou qdo algum escândalo"daqueles" de encher cuecas com dinheiro, choca os milhões de brasileiros, que se veem lesados em sua boa fé.
Tenho vivido um dilema muito grande sobre "votar ou não votar: eis a questão!"
Tenho ouvido sempre "Ohh mas vc é uma educadora!!" "Formadora de opiniões!" "Lida com mentes jovens!" "Como vc não vai votar?" Que fique bem claro que não sou uma alienada, sou boa leitora, gosto de escrever, conheço os problemas de meu país. Só não conheço ainda as soluções para eles. Nem o caminho das pedras....
Minha postura e minhas dúvidas podem até escandalizar alguns, podem até ser encaradas como uma atitude passiva de quem quer se eximir de culpa ou reponsabilidade, mas não é nada disso.
Eu não quero é tomar parte em um processo que não tem a intenção de beneficiar pessoas, antes imperceptivelmente, ele acaba privilegiando apenas uma minoria, os agentes de seu andamento.
Não tento impor minhas convicções, que na verdade nem sei se são convicções, apenas vejo um Brasil esperançoso e sedento por uma mudança que nunca chega! Vejo o cidadão, doador iludido de seu voto, elevar à categoria de autoridades, homens que ao invés de fazerem juz a essa confiança, não visam dar resultados às pessoas. Infelizmente, nosso país ainda é despreparado para esse processo democrático. Não sabemos votar. Elegemos governantes incapazes de gerir a máquina do Estado, desonestos, amorais. Tem gente boa nesse meio? Não sei. Não me envolvo nem para saber se há ainda alguém que se salve em meio à tanta corrupção. Quem no meio político, ainda se compromete com os interesses do povo? Se preocupa com o favelado? Com o trabalhador que à duras penas ganha o pão de cada dia? Com os professores, cada vez mais cansados com a jornada frenética de trabalho a que se submetem para poder viverem dignamente? Com os policiais que estão na linha de frente de uma guerra que parece não ter fim? Com os médicos, tão doentes quanto o nosso sistema de saúde? Promessas vazias, discurssos utópicos, improváveis de se concretizarem no real.
"Tiriricas", "Mulheres-Pêras", "Clodovis", "Romários", "Tatis Quebra-barracos".
DEUS nos ajude!
Definitivamente, ando meio perdida politicamente... Pq será?


Nenhum comentário:

Postar um comentário