Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




domingo, 5 de dezembro de 2010

Par perfeito (by Fabi)

Ahhhhh o par perfeito...
Acho engraçado quando ouço essa expressão. Se não somos perfeitos, como podemos ter a pretenção de encontrar alguém q não existe? Com características que idealizamos? Esse papo de pessoa certa, tipo certo de pessoa, é só uma maneira que encontramos p/ fingir q somos seletivos. Pq na verdade, os critérios começam a cair por terra qdo vc ama alguém que não é perfeito, que é diferente de vc, que pensa diferente, que age diferente.
O mais lógico seria amar alguém que mais se assemelhasse a vc seja em atitudes, maneira de encarar a vida, pretenções para o futuro, desejos, sonhos e expectativas. Mas onde está a lógica do amor? Ele é ilógico demais, tornando tudo isso aceitável, confortável, completamente tolerável. A grande perfeição do amor é que ele nos torna burros para que possamos, enfim, ser inteligentes... Nossas convicções tornam-se meros clichês, nossos discursos, mera tolice.
É... O amor faz isso. Te faz pensar que é feliz amando o "diferente" e aí vc pensa: é p/ sempre! Pq se sobreviver à todas as adversidades advindas com esse amor, é pq é p/ sempre. E vc pensa que encontrou o par-perfeito! Bobagem.... Pessoas são pessoas... Instáveis, volúveis, insensíveis, egoístas. Não se iluda. O amor pode ser apenas uma sucessão de equívocos bem organizados numa linha temporal. E o par perfeito, só um reflexo, um lampejo desses equívocos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário