Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




domingo, 27 de novembro de 2011

Eu carioco, tu cariocas, eles cariocam (by Gian)


Morar em Niterói é muito bom. Ter o Rio de Janeiro ao lado, estando lá em quinze minutinhos, melhor ainda. Acho o carioca um ser extraordinário, só perdendo pro mineiro em termos de simpatia, esses sim insuperáveis. Mas estar no Rio de Janeiro é fazer amizade, é tomar chopp com alguém que acabou de conhecer, é se sentir em casa em qualquer boteco sujo que você escolha para beber. E caso estejamos fora do Rio de janeiro, é fácil identificar um carioca turista, é só ouvir o cara falar, e não me refiro somente ao sotaque, falo também do extremo poder de síntese que só os nascidos na cidade do Rio conseguem ter. O Carioca é capaz de, numa única palavra, resumir pelo menos duas frases. Se você pergunta, por exemplo, como é que vai o Marcelo, ele te responde: Sifu. E se você não perguntar mais nada a conversa sobre o Marcelo já se da por encerrada.

Outra característica própria do carioca é o modo de formar fila. Se não houver uma autoridade organizando, colocando um atrás do outro como deve ser, fica parecendo um grupo de pessoas num determinado local sem uma finalidade específica: o primeiro da fila é único que está no local certo, atrás dele já tem um cara de costa, e depois outro apoiado num balcão um pouco à frente, outro sentado na mochila, um de pé se coçando, outro na porta falando ao celular e a mulher que foi no banheiro e pediu pra alguém cuidar da vaga. Você tem que chegar pra algum deles é perguntar quem é o último da fila, e assim ficar até que alguém chegue e faça o mesmo.

Mas a pontualidade que é o máximo, se você marca às nove horas num bar, pode sair de casa lá pelas dez, e se reclamar do atraso vai ouvir o seguinte: “pô, não achou nove um pouco cedo?” E isso se der sorte, pois corre o risco dele te telefonar minutos antes dizendo que não vai mais.

Contudo, as coisas são feitas sempre de bom humor, sem aquela preocupação que o resto do país tem com o certinho, com o compromisso. E se você entrar no mesmo ritmo jamais vai se estressar na Cidade maravilhosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário