Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O sofrimento de quem ama (by Gian)


Já não tenho dedos pra contar os maravilhosos filmes que ficam no anonimato por diferentes razões: pouca divulgação, lançamento apenas em DVD, atores desconhecidos, títulos mal traduzidos e até mesmo pôster com poucos atrativos. Às vezes, porém, acontece o mesmo com filmes com atores bons e tema atrativo, e para isso pode haver algumas explicações. O filme "Questão de Vida (Nine lives)", apesar da tradução errônea que depois eu explico o motivo, conta com um dos elencos mais ricos que já vi em filmes de pequeno orçamento, citarei apenas alguns pra não encher muito o texto: Glenn Close, Kathy Baker, Robin Wright Penn, Dakota Fanning, Sissy Spacek, Holly Hunter, Aidan Quinn, Joe Mantegna etc. E contém um tema chamativo, o amor. Mas acho que é justamente o modo de como ele trata o amor que o deixou um pouco fora das salas de cinema mais comerciais. O roteiro fala literalmente de amor, mas de amor sofrido, não correspondido, doído, da saudade, da impossibilidade, da perda. São nove mulheres, cada uma com seu amor e sua dor. O título original “Nine Lives” se refere ao ditado popular anglo-saxão de que os gatos têm nove vidas (diferente do nosso que fala de sete vidas), referindo-se a capacidade feminina de suportar o sofrimento causado pela dor do amor. Escrito e dirigido por Rodrigo Gárcia (Filho de Gabriel Gárcia Márquez), e produzido por Alejandro González Iñárritu (Babel e Biutifil), "Nine Lives" é um filme pra ser visto quando estiver de bem com mundo, de coração leve, feliz com vida. Do contrário, alugue Capitão América.

Um comentário:

  1. É q um amor verdadeiro nunca acaba, apenas fica adormecido, esperando a hora certa para "acordar".

    ResponderExcluir