Sejam Bem-vindos

Ideia, cinema, literatura, opinião, crítica, política, Direito, dia-a-dia - Um espaço para escrever, relaxar e soltar o verbo.
A preocupação é deixada de fora.


Sinta-se em casa!




quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Naturalmente amor. (by Cristiane)

Esteja onde estiver ame. Os fenômenos da sua vida acontecerão de toda a forma, a dor e a alegria hão de surgir no que quer que você faça: Suar com sexo, orar sem fé, andar pra trás, chorar à toa, contar dinheiro, cheirar cutículas, doar bens, confessar pecados, morrer de ciúmes. Nada disso o exorcizará do amor. O amor. Aquele que ninguém consegue definir, que começa com o calor mórbido da compaixão mista de desprezo, de um querer crescente que se nanou angustia, desprezo. E que acorda afeto. Exterioriza em realidade, em querer. Num amar tão evidente que tudo faz valer e nada se torna forçado. Amar por amar, para amar, numa atitude inteiramente normal, cujo sentimento revela-se sempre em duas correntes: a do sentimento terno e afetuoso, e o sensual, onde podemos prová-lo na sua forma mais límpida e defini-lo sem dizermos qualquer palavra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário